Jaru Online
Jaru, 20 de junho de 2024

Jaru: Secretaria Municipal de saúde realizou na Fimca Unicentro palestra sobre a Conscientização da Doação de Órgãos e Tecidos

Na noite desta Segunda (03) foi realizada uma Palestra que teve como objetivo sensibilizar a população sobre a importância da doação de Órgãos e Tecidos. Está ação foi realizada pela Prefeitura de Jaru, por meio da Secretaria Municipal de Saúde e integra o cronograma de atividades da Campanha Setembro Verde, que trata exclusivamente sobre esse assunto: Doação de Órgão e Tecidos. “Um gesto, pode salvar Vidas!”

A mesa de honra foi composta pelo Prefeito do Município de Jaru João Gonçalves Junior, Vice-Prefeito Jeverson Luiz de Lima, Vereadora Professora Damiana, Vereador Paulão do Esporte, Vereador Rafael Vaz Lopes, Secretária Municipal de Saúde Tatiane de Almeida Domingues, Deputado Estadual Dr. Luis do Hospital, Vereador Schimiti Patroleiro, Vereador Renato Cabeleireiro, Coordenadora da Central Estadual de Transplantes de Rondônia Enfermeira Renata Bentes de Oliveira Restier, Presidente da Associação Rondoniense de Renais Crônicos,Transplantados e Diabéticos – ARRCT – RO e Diretor da Federação Nacional das Associação de Pacientes Renais e Transplantados do Brasil – FENAPAR Jonas Cavalcante Ferreira, além do Diretor da Fimca, Edson Martino.

Atualmente, cerca de 50 mil Brasileiros aguardam na fila de espera de um transplante e com a pandemia o número de doações foram reduzidas. Os números apontam, que as doações são 60% menores do que antes da COVID-19.

A pandemia de coronavírus afetou profundamente a doação e transplante de órgãos e tecidos. Os números, que cresciam progressivamente, sofreram uma forte queda: 30% a menos em transplantes de rins, 77% em transplantes de pâncreas, 56% em transplantes de pulmão e 44% em transplantes de coração. A lista de espera do Sistema Nacional de transplantes aumentou e, hoje, possui cerca de 46 mil pessoas à espera de um transplante no país. Mais do que nunca, a atuação e o acolhimento dos profissionais de saúde, sob a liderança de médicos e médicas, são necessários para reverter esse quadro.

Segundo dados do Ministério da Saúde, em 2021, foram realizados mais de 12.000 transplantes no Brasil através do Sistema Único de Saúde (SUS). O País conta com uma central nacional no Ministério da Saúde e 27 centrais Estaduais de Transplantes. O sistema nacional de transplantes inclui 648 hospitais, 1.253 serviços e 1.664 equipes de transplantes habilitados.

Você sabia que a resolução do CFM que define os critérios para o diagnóstico de morte encefálica (ME) mudou??

A nova Resolução (CFM n• 2.173/2017) revisou os critérios de definição de ME, trazendo ainda mais clareza e segurança para o diagnóstico de morte encefálica. 

Lembre-se que a doação de órgãos é um processo complexo, que envolve muitas etapas, sendo o diagnóstico de morte encefálica fundamental para o seu início. Quanto mais tempestivo o diagnóstico, mais pacientes serão ajudados. A demora na abertura do protocolo impacta a viabilidade clínica do doador e o processo de compreensão da morte pela família.

Tatiane Domingues lembrou que ser doador de órgãos é pensar na continuidade da vida ao proporcionar uma nova chance a outra pessoa. Doar é um gesto de Amor e Solidariedade.

Informe-se, seja um doador de órgãos é incentive as pessoas a conversarem com os familiares sobre a doação.

27 de Setembro Dia Nacional da Doação de Órgãos (Doe Órgãos, Doe Vida).


Enquetes

Em qual destes nomes de pré-candidatos você votaria para prefeito de Jaru nas próximas eleições?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

COMPARTILHAR