Jaru Online
Jaru, 21 de junho de 2024

Professores e técnicos-administrativos da Unir e do Ifro entram em greve

Professores e técnico-administrativos da Universidade Federal de Rondônia (Unir) e do Instituto Federal de Rondônia (Ifro) entraram em greve reivindicando, entre outros pontos, recomposição salarial e reestruturação de carreira.

Os docentes da Unir aderiram à greve, oficialmente, nesta segunda-feira (15), já os técnicos-administrativos da instituição estão paralisados desde o dia 3 de abril. No Ifro, a adesão da greve se dividiu da seguinte forma:

Aderiram a greve dia 3 de abril:

  • Guajará-Mirim
  • Porto Velho – unidade Calama
  • Porto Velho – unidade Zona Norte
  • Ariquemes

 

Aderiram a greve dia 10 de abril:

  • Ji-Paraná
  • Colorado do Oeste
  • Jaru
  • Vilhena
  • Cacoal
Professores do Ifro aderem a greve — Foto: Reprodução

Professores do Ifro aderem a greve — Foto: Reprodução

Segundo a coordenação do movimento grevista da Unir, 70% do corpo docente paralisaram os trabalhos e o corpo técnico deve manter apenas os serviços essenciais. A movimentação ocorre em todos os campis da instituição. O estado de greve foi aprovado durante uma assembleia realizada na sexta-feira (12) entre professores e técnicos.

No Ifro, somente os servidores da unidade localizada em São Miguel do Guaporé não aderiram a greve. Em Cacoal, os servidores técnico-administrativos devem iniciar a greve na próxima quarta-feira (17) e os docentes na próxima segunda-feira (22).

As principais reivindicações do movimento grevista são:

  • recomposição salarial;
  • reestruturação das carreiras de técnicos-administrativos (TAEs) e docente;
  • recomposição do orçamento e reajuste imediato dos auxílios e bolsas dos estudantes;

Em nota, a reitoria da Universidade Federal de Rondônia e o Instituto Federal do estado reconheceram a legitimidade das reivindicações feitas pelos técnicos e professores.

Por conta da greve, foram suspensas as atividades previstas para o acolhimento dos alunos no primeiro semestre de 2024 na Unir. Por conta da pandemia de Covid-19, o calendário da universidade sofreu alterações, portanto, o primeiro semestre de 2024 estava previsto para começar somente nesta segunda-feira (15).

Procurado pelo g1, o Ministério da Educação (MEC) informou que “vem envidando todos os esforços para buscar alternativas de valorização dos servidores da educação, atento ao diálogo franco e respeitoso com as categorias”.

G1

Enquetes

Em qual destes nomes de pré-candidatos você votaria para prefeito de Jaru nas próximas eleições?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

COMPARTILHAR