Jaru Online
Jaru, 25 de fevereiro de 2024

Principais desafios enfrentados pelas microempresas no Brasil

Dados do Mapa de Empresas, elaborado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) em parceria com o Serviço Federal de Processamento de Dados, revelam que o Brasil teve 1,3 milhão de abertura de empresas no 1º quadrimestre de 2023. De janeiro a abril deste ano foram abertas 1.331.940 empresas no Brasil, totalizando mais de 21 milhões de CNPJs ativos em todo o território nacional.

As microempresas desempenham um papel vital na economia,uma vez que contribuem significativamente para a geração de empregos e o crescimento econômico do país. No entanto, essas empresas enfrentam uma série de desafios únicos que podem dificultar a sua sobrevivência e sucesso a longo prazo.

Diferenciando Microempresas, MEI e Pequenas Empresas 1. Microempresa (ME): 2. Microempreendedor Individual (MEI): 3. Pequena Empresa (PE): Desafios enfrentados Tecnologia pode ajudar as microempresas

h2 Diferenciando Microempresas, MEI e Pequenas Empresas

Para compreender plenamente o cenário das pequenas empresas no Brasil, é essencial diferenciar claramente entre as microempresas (ME), os Microempreendedores Individuais (MEI) e as pequenas empresas (PE). Cada uma dessas categorias empresariais possui características específicas que afetam sua estrutura, comissões tributárias e enquadramento legal:

 

h3 1. Microempresa (ME):

Uma microempresa é definida por sua receita bruta anual, que não pode ultrapassar o limite de R$ 360 mil. As MEs têm a opção de escolher entre diferentes regimes tributários, sendo o mais comum o Simples Nacional, que simplifica a tributação ao agrupar diversos impostos em uma única guia de pagamento.

A legislação permite um certo grau de flexibilidade na gestão e contabilidade das ME, embora ainda haja obrigações contábeis e fiscais a serem cumpridas.

 

h3 2. Microempreendedor Individual (MEI):

O Microempreendedor Individual (MEI) é uma categoria empresarial destinada a indivíduos com faturamento anual limitado a R$ 81 mil.

O MEI possui um regime tributário simplificado, com pagamento de tributos unificados em uma única guia, o DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional).

Em contrapartida, o MEI possui limitações em relação à contratação de funcionários e ao faturamento anual, além de estar restrito a certas atividades econômicas previamente definidas pelo governo.

Quando optar pelo MEI?

 

h3 3. Pequena Empresa (PE):

Pequenas empresas são aquelas com receita bruta anual superior a R$ 360 mil e inferior a R$ 4,8 milhões.

Assim como as microempresas, as pequenas empresas também têm a opção de escolher o Simples Nacional ou outros regimes tributários, dependendo da atividade e do faturamento.

As pequenas empresas, em geral, têm uma estrutura mais complexa do que as MEIs e, frequentemente, têm de cumprir obrigações contábeis e fiscais mais incluídas.

h2 Desafios enfrentados

De acordo com a legislação brasileira, as microempresas são aquelas com faturamento anual de até R$ 360 mil. Apesar de seu tamanho reduzido em comparação com empresas de médio e grande porte, essas enfrentam diversos desafios, incluindo:

Carga Tributária Complexa: O Brasil é conhecido por sua complexidade tributária, e as microempresas não estão imunes a isso. As altas taxas fiscais, a necessidade de cumprir diversas obrigações acessórias e as mudanças frequentes na legislação tributária tornam a gestão fiscal um desafio constante.

 

Acesso ao Crédito: Muitas micro empresas enfrentam dificuldades ao tentar acessar crédito junto às instituições financeiras. A falta de histórico de crédito sólido e de garantias limitadas são fatores que dificultam o processo de concessão de empréstimos.

Concorrência Intensa: As microempresas frequentemente operam em setores altamente competitivos, o que pode dificultar a aquisição e retenção de clientes. A falta de recursos para investir em estratégias de marketing e publicidade é uma limitação adicional.

Gestão Financeira Limitada: A gestão financeira eficaz é essencial para o sucesso de qualquer empresa, mas as microempresas, muitas vezes, carecem dos recursos e da expertise necessários para gerenciar suas finanças de forma eficiente.

Regularização e Conformidade: Cumprir todas as obrigações legais, como registros contábeis, fiscais e trabalhistas, pode ser um desafio para as microempresas. A falta de conhecimento sobre os requisitos legais pode levar a deliberações e multas.

Fluxo de Caixa Instável : A volatilidade do fluxo de caixa é uma preocupação constante para as microempresas. Atrasos nos pagamentos de clientes, sazonalidade e imprevistos financeiros podem variar de acordo com a saúde financeira.

Desafios na Contratação de Funcionários : Contratar e manter funcionários difíceis pode ser complicado para as microempresas, especialmente quando comparado a empresas maiores que oferecem benefícios e riscos mais prejudiciais.

 

h2 Tecnologia pode ajudar as microempresas

Com a contabilidade online, alguns processos estão sendo otimizados. Ainda segundo Dados do Mapa de Empresas, no primeiro quadrimestre deste ano, o tempo médio necessário para a abertura de empresas foi de um dia e seis horas. Isso representa um aumento de seis horas em comparação com o quadrimestre anterior, porém, uma redução de 10 horas em relação ao mesmo período do ano passado. Vale ressaltar que o tempo médio de abertura das empresas está intrinsecamente ligado à capacidade de atendimento das Juntas Comerciais nos estados, que inclui fatores como sistemas de informática eficientes e a quantidade de funcionários disponíveis.

Sergipe se destacou como o estado mais eficiente no processo de registro de novas empresas ao final do primeiro quadrimestre de 2023, com um tempo médio de apenas 7 horas. Em contrapartida, o maior tempo de abertura foi registrado em São Paulo, exigindo dois dias e duas horas na mídia.

Esses números refletem a importância de um ambiente de negócios favorável e ágil, que facilita a abertura e regularização de empresas. A eficiência nesse processo é crucial para estimular o empreendedorismo e gerar economia, tornando o Brasil um ambiente mais amigável para novos negócios.

As micro e pequenas empresas são essenciais à economia, respondendo por cerca de 99% de todas as empresas que existem no país, 55% do conjunto total de empregos com carteira e quase 30% do PIB.

Num país onde as microempresas desempenham um papel tão vital na economia, investir em orientação contábil é uma decisão inteligente e estratégica, um contador qualificado é um parceiro estratégico que ajuda a empresa a operar de forma eficiente e em conformidade com as leis, com decisões financeiras capazes de contribuir com o crescimento e a sustentabilidade do negócio.


COMPARTILHAR