Presença de facções criminosas em Rondônia aumenta casos de latrocínios, diz delegado

Presença de facções criminosas em Rondônia aumenta casos de latrocínios, diz delegado

A Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio divulgou nesta terça-feira (19) as estatísticas dos crimes de latrocínio e tentativa de latrocínio ocorridos em 2018, em Porto Velho. De acordo com o delegado José Marcos, somente ano passado foram sete latrocínios. Desses, apenas um ainda não foi esclarecido.

Ainda de acordo com dados da Polícia Civil, a delegacia registrou 11 casos de tentativa de latrocínio e os policiais conseguiram esclarecer cinco. “Mas o nosso trabalho de investigação continua diariamente para elucidar os casos que ainda estão pendentes”, garantiu José Marcos.

O delegado José Marcos explicou que, geralmente, o crime de latrocínio é praticado porque o criminoso não consegue o que queria roubar da vítima e também, em outros casos, a vítima faz algum movimento, entendido pelo bandido como reação, e acaba sendo morta.

Segundo o delegado Leonardo Matos, a Polícia acredita a instalação de facções criminosas na cidade tem elevado os crimes de latrocínio, que muitas vezes são violentos. “As facções se mantêm através do patrimônio e estão mais estruturadas com fortes armamentos para praticarem os roubos. Quando não conseguem o que querem muitos acabam matando as vítimas”, esclareceu o delegado.

O delegado ainda falou sobre cuidados que devem ser adotados pela população para tentar ajudar a evitar roubos, que podem resultar em mortes. “Não atender telefone em via pública, não estacionar em qualquer lugar, não ficar dentro do veículo na frente da residência entre outros cuidados básicos que precisam ser tomados para evitar roubos”, disse Leonardo.

José Marcos ainda destacou o empenho dos policiais na apuração dos crimes para identificar e prender os criminosos. “Nós sempre trabalhamos para dar uma resposta rápida para a população e colocar atrás das grades essas pessoas que praticam crimes e ainda tiram a vida de pessoas do bem. Todos os acusados de praticarem latrocínio estão presos respondendo perante a justiça graças ao bom trabalho desempenhado em prol da população”, enfatizou José Marcos.

Rondoniagora

Comentários