Incêndio destrói 10 lojas no Calçadão de Rio Branco e prejuízo ultrapassa R$ 5 milhões

Incêndio destrói 10 lojas no Calçadão de Rio Branco e prejuízo ultrapassa R$ 5 milhões

Um incêndio ocorrido ainda na noite de quinta-feira (7) destruiu 10 lojas no calçadão Benjamin Constant, região Central de Rio Branco, capital do Acre. Ao menos lojas foram totalmente destruídas, duas delas: Stylo Magazine e Armazém dos Calçados. A Bom Preço Calçados ficou parcialmente destruídas, as demais também foram indiretamente atingidas pelas chamas. Não houve feridos.

“Havia muito material de PVC, então, a uma distância de 10 metros ele já derrete. Foram de oito e dez lojas atingidas”, afirmou o major do Corpo de Bombeiros, Cláudio Falcão.

Os lojistas presentes criticaram a falta de uma estrutura física e de logística no Calçadão, que impediu o acesso das viaturas até a entrada das lojas no momento de apagar as chamas. O gerente da Armazém dos Calçados afirma que o prejuízo chega a quase R$ 1 milhão. “Ou mais que isso, porque além dos produtos expostos na loja, estavam ainda todos os produtos de estoque, que acabaram consumidos pelo fogo”, lamentou Claudevan.

Os lojistas acreditam que, somados os prejuízos de todos os estabelecimentos, o valor total pode cegar a mais de R$ 5 milhões. Um dos membros que representa os lojistas na Associação Comercial, Industrial e de Serviço e Agrícola do Acre (Acisa) declarou que o local é propício para sinistros como este, uma vez que a estrutura das lojas é antiga e de madeira.

Assim que souberam do ocorrido, os proprietários das lojas do calçadão se deslocaram até o local para verem o que havia acontecido. De longe, já percebiam a destruição do fogo. Portas tiveram que ser arrombadas pelo Corpo de Bombeiros para que o incêndio não se propagasse com facilidade.

Foram mais de 30 militares e voluntários envolvidos na ação. Até o momento, acredita-se que a o fogo pode ter iniciado através de um curto circuito na fiação elétrica da loja Stylo Magazine, que rapidamente se alastrou paras os estabelecimentos vizinhos. Segundo o assessor de comunicação do Corpo de Bombeiros, Major Cláudio Falcão, a situação foi difícil de ser controlada.

Segundo Falcão, uma equipe irá permanecer de plantão no local para evitar focos de incêndio. “Vamos manter uma viatura durante toda a noite para averiguar a situação. Estamos na parte de escaldado e vistoria técnica, em relação ao incêndio”, disse.

O incêndio começou por volta das 19 horas e só foi controlado aproximadamente duas horas depois. Segundos os bombeiros, foram utilizados mais de 72 mil litros de água.

 

Comentários