‘Ela me matou junto’, desabafa mãe de homem morto a facadas pela esposa

Publicada em


Marilene Arriates dá Silva, mãe de Nilton Estivisson Arriates da Silva, assassinado pela esposa com golpes de faca na barriga e pescoço, falou com o g1 sobre a perda do filho. “Ela me matou junto”.

Segundo Marilene, Nilton e Brensa Suelen Schlosser Macedo se conheceram em 2012 e desde o começo o relacionamento deles se mostrava conturbado.

“No começo, até que dava para relevar algumas atitudes dela, mas nos últimos tempos o meu filho Nilton só falava comigo quando estava no trabalho e só podia ser por ligação, pois ela [Brensa] não deixava ele ter contato comigo, que sou a mãe. Eu falava para ela que ela devia se tratar por causa do ciúmes doentio dela com ele”, conta.

Polícia Civil investiga mulher suspeita de matar o marido com golpes de facada no abdome e pescoço, em RO — Foto: Divulgação

Polícia Civil investiga mulher suspeita de matar o marido com golpes de facada no abdome e pescoço, em RO — Foto: Divulgação

Nesse período de relacionamento, Nilton e Brensa tiveram dois filhos, sendo um menino de oito anos e uma bebê de um mês.

Em entrevista, Marilene afirma que a nora matou seu filho na presença das crianças.

Ela matou meu filho de uma forma tão covarde e tudo na frente dos filhos deles. Meu neto de oito anos viu tudo. Nem imagino como está a mente dele”, desabafa.

Desde a morte de Nilton, Marilene afirma que o luto é constante. O que ela mais deseja agora é justiça pelo assassinato de seu filho.

“Ele sempre foi um menino muito tranquilo, medroso e respeitador. Não é porque ele morreu, mas ele sempre foi uma pessoa tranquila. A gente está procurando por justiça. Eu dei tanto conselho para ele sair do relacionamento, parecia que eu sabia o que ia acontecer”, comenta

Para a mãe, a ausência do filho tem sido uma realidade que está sendo construída e ela relembra do momento que em soube da morte de Nilton.

“Eu morri junto com ele, porque na hora em que ela matou ele, ela me levou junto. Ele perdeu todo o sangue dele na sala de casa. Quando eu vi ele lá no IML com a barriga dura, foi horrível. Não desejo isso pra ninguém”, relembra.

Investigação

Ao g1, o delegado responsável pelo inquérito, Júlio Cesar, da DECCV, disse que Brenda Suelen foi colocada em prisão domiciliar.

Brensa Suelen Schlosser Macedo tem 33 anos e foi presa em flagrante após ter cometido o crime.

Confissão

Nilton foi morto a facadas pela esposa na casa onde morava, no bairro Mariana, no último fim de semana. Ele foi atingido por dois golpes de faca, sendo um no pescoço e outro no abdômen.

A esposa da vítima e suspeita de cometer o crime, contou aos policiais que havia discutido com o marido minutos antes, pois ela teria descoberto conversavas no e-mail dele, onde Nilton estaria falando com outras mulheres.

Brensa Suelen Schlosser Macedo, de 33 anos, foi presa em flagrante após ter cometido o crime  — Foto: Wanderson Caldeira/ arquivo

Brensa Suelen Schlosser Macedo, de 33 anos, foi presa em flagrante após ter cometido o crime — Foto: Wanderson Caldeira/ arquivo

Depois de discutirem, ela contou que ele ainda a agrediu. Nesse instante ela disse que correu para a cozinha, no intuito de escapar da violência, mas com medo, pegou a faca que estava em uma bacia e golpeou o marido.