CRM realiza fiscalização em hospital de Jaru

CRM realiza fiscalização em hospital de Jaru
rondonia forte

Uma comitiva do Cremero (Conselho Regional de Medicina de Rondônia), liderada pelo conselheiro federal e diretor do Conselho Federal de Medicina Hiran Gallo, realizou visita de inspeção às unidades de saúde do município de Jaru, e concluiu que há algumas providências que precisam ser tomadas para que o atendimento a população seja feito de forma eficaz. A fiscalização faz parte do Projeto Cremero Itinerante, que proporciona a aproximação do conselho aos profissionais médicos que não estão na capital.
Hiran Gallo destacou que encontrou medicamentos caros com prazo vencido e terão que ser incinerados, o que constitui desperdício de dinheiro público. O conselheiro federal do Cremero Hiran Gallo disse ainda que a comitiva foi bem recebida pelo prefeito de Jaru, Jean Carlos dos Santos, que mostrou a estrutura da unidades de saúde do município, acompanhado do secretário do secretário Municipal de Saúde, Iran Cardoso Bilheiro.
Para Hiran Gallo, a estrutura da principal unidade de saúde, o Hospital Municipal, é boa, mas sucateada. “No centro cirúrgico, há três salas de cirurgia, mas apenas uma funciona. As paredes são inadequadas para um centro cirúrgico, pois não são cobertas por tinta epóxi, nem azulejada conforme os padrões recomendáveis”, atestou o conselheiro.
Ele disse que ficou preocupado ao deparar com medicamentos vencidos e outros por vencer no dia da visita. Cerca de 1 mil ampolas de um antibiótico que custa em torno de R$ 100 a unidade estavam vencendo e serão incineradas.
A unidade possui as clínicas principais na área médica, como cirurgião, pediatra, ginecologista, obstetra, o que, para o conselheiro Hiran Gallo, é um ponto positivo. O município tem seis ambulâncias, que é um número muito grande para a região, mas, provavelmente, estes veículos são utilizados para levar pacientes para Porto Velho.
O prefeito Jean Carlos dos Santos lamentou, diante do conselheiro Hiran Gallo, que apesar de ser do PMDB não tenha recebido apoio para a área de saúde até agora. Segundo ele, o atual titular da Sesau ainda não visitou o município. “Isto é ruim. Se querem melhorar o Hospital João Paulo II, em Porto Velho, têm que melhorar também o interior. Do contrário, os pacientes continuarão sendo mandados para a capital”, disse Hiran Gallo.

INVESTIMENTO – O prefeito revelou que gasta 28% do orçamento em saúde, um índice que Hiran Gallo considerou como exemplo para outros municípios. Os membros da comitiva também tiveram uma reunião com os médicos do município e souberam que há 30 deles trabalhando na região e que o salário é de R$ 25 mil, pagos regularmente, e que isto contribui para que entre estes profissionais exista um clima de satisfação.
Os médicos se queixaram, no entanto, da pressão que sofrem para realizar trabalho de legista, por determinação dos delegados de polícia. Segundo Hiran Gallo, há que ser considerado que um pedido de uma autoridade, como nestes casos, não pode ser negado, mas é preciso deixar claro que alguns profissionais não estão qualificados para estes serviços. “Um obstetra, por exemplo, deverá informar que não tem formação para determinados serviços que podem ser requeridos”, recomendou Gallo.
Outro problema relatado pelos médicos é o de delegados de polícia que querem ter acesso ao prontuário médico. “Não pode. Só um juiz pode requerer, e ainda assim, ele fica responsável pelo sigilo do que está no documento. O prontuário, na verdade, é do paciente, e o sigilo está previsto na Constituição. Se houver ocorrência novamente, o Conselho Regional de Medicina deve ser informado para que possa adotar providências contra o responsável”, advertiu o conselheiro Hiran Gallo. “No município de Vilhena, soubemos que o promotor de Justiça forçava para ter acesso aos prontuários. Advertimos duas vezes e na terceira o processamos”, lembrou.
O Cremero Itinerante já realizou visitas de fiscalização aos municípios de Vilhena, Cacoal, Rolim de Moura, Ji-Paraná e Guajará-Mirim. E agora vai a Pimenta Bueno. Posteriormente, serão incluídos no roteiro os municípios de Colorado do Oeste e Costa Marques. “É um desafio que a presidente do Cremero, Maria do Carmo Wanssa, realiza em cumprimento ao que foi definido em seu plano de ação. Ela está de parabéns”, concluiu Hiran Gallo.
Integrou a comitiva do Conselho Regional de Medicina nesta inspeção ao hospital de Jaru, os conselheiros Almerindo Brasil de Souza, vice-presidente do Cremero; a tesoureira Simi Marques Bennesby e o corregedor-geral Luciano Zago, que proferiu palestras aos médicos sobre as novas regras da publicidade médica. Com informações da Assessoria de Imprensa Cremero.

Comentários