Buscas por agente penitenciário que sumiu no Rio Madeira são encerradas

Buscas por agente penitenciário que sumiu no Rio Madeira são encerradas

As buscas pelo agente penitenciário Marcos Paulo de Lima Marques, de 28 anos, desaparecido há sete dias no Rio Madeira, em Porto Velho, foram encerradas nesta quarta-feira (21) pelo Corpo de Bombeiros e pela Defesa Civil. Enquanto isso, as famílias de outros dois desaparecidos na mesma semana aguardam o boletim dos bombeiros para obterem o atestado de morte presumida.

Segundo o Coronel Gilvander Gregório, subcomandante geral dos Bombeiros, as buscas foram suspensas após passados sete dias sem que Marcos fosse achado. O procedimento faz parte do protocolo da corporação.

“Após isso, é emitido um boletim pelos Bombeiros informando que as buscas não tiveram êxito. Só com esse registro é que a família consegue o atestado de óbito”, explica o coronel.

Marcelo Santos, chefe da Defesa Civil, informou que, mesmo com o encerramento das buscas fluviais, familiares e amigos de Marcos Paulo continuam com o resgate por conta própria na região de Jaci Paraná, distrito a pouco mais de 80 quilômetros de Porto Velho.

Buscas para encontrar Marcos Paulo de Lima Marques foram suspensas pela Defesa Civil. — Foto: Divulgação/Sistema penitenciário

Buscas para encontrar Marcos Paulo de Lima Marques foram suspensas pela Defesa Civil. — Foto: Divulgação/Sistema penitenciário

‘Sonho perdido’

As famílias dos outros dois desaparecidos no dia 13 de novembro, que já tiveram as buscas encerradas, também aguardam o boletim para conseguirem o registro de óbito. Ao G1, a esposa de Ricardo Pires Araújo, de 34 anos, contou que o marido, assim como ela, estava desempregado e que vendia melancias para complementar a renda.

“Sei que foram encontrados a blusa [de Ricardo] e a malhadeira [de pesca]. É como um sonho perdido, como se não tivesse sido concluído. Ricardo é meu amigo, um guerreiro. Não sei o que fazer agora”, contou Jocicleia Silva de Araújo, de 35 anos.

Caso a morte seja confirmada, “Alemão”, como Ricardo era conhecido pelos amigos, deixará um filho de 4 anos e a esposa grávida de seis meses de uma menina. O casal construiu um casamento de oito anos.

De Goias, Ricardo exercia a mesma função que Raimundo Pereira da Silva, de 57 anos, que também está desaparecido. Os dois, conforme um dos filhos da vítima, estavam indo buscar melancias para vender, após uma pescaria quando sumiram.

Ricardo Pires Araújo com sua esposa, Jocicleia, e o filho do casal de 4 anos. — Foto: Arquivo Pessoal

Ricardo Pires Araújo com sua esposa, Jocicleia, e o filho do casal de 4 anos. — Foto: Arquivo Pessoal

“Eles eram amigos de trabalho e tinham o costume de pescar de três em três dias. Estamos também prestando apoio à mulher do Alemão. Os amigos do meu pai, durante os dias de buscas, ajudaram com despesas de gasolina, alimento”, disse Jailton Assis, de 32 anos, filho de Raimundo.

Se confirmado o óbito, Raimundo deixa oito filhos e 10 netos. Jailton contou ao G1 que uma testemunha chegou a ver os amigos pela última vez antes de desaparecerem.

“O meu pai é uma pessoa muito experiente no rio. Acreditamos que ele tenha tentando salvar o amigo [Ricardo não sabe nadar e acabou se afogando]. A nossa hipótese é de que ele tenha partido como herói. Eles eram muito amigos, tanto que partiram juntos”, pensou Jailton.

Raimundo desapareceu com Ricardo na última terça-feira (13). — Foto: Arquivo pessoal

Raimundo desapareceu com Ricardo na última terça-feira (13). — Foto: Arquivo pessoal

Comentários