Carta aberta da Escola Municipal de Ensino Infantil e Fundamental Papa Paulo VI

Carta aberta da Escola Municipal de Ensino Infantil e Fundamental Papa Paulo VI

A equipe gestora, professores e funcionários da Escola Municipal de Ensino Infantil e Fundamental Papa Paulo VI, do município de Theobroma, vem a público para esclarecer os fatos ocorridos no recinto escolar e manifestar nossa indignação por denegrir a imagem desta Instituição, sem saber dos acontecidos. Consternados dirigimo-nos aos senhores para levar a público, nossos sentimentos de indignação e constrangimento com relação a postura de pessoas que tentam denegrir a imagem da nossa Instituição.

Informamos que a equipe gestora tomou as devidas providências relativas aos fatos ocorridos no período de setembro a outubro de 2017. Em nenhum momento, a equipe gestora colocou ou divulgou conteúdos que desabonassem a postura de nossos alunos e nossos funcionários. Os boatos veiculados no meio social não condizem com a realidade no recinto escolar. Nossa equipe sempre pautou pela ética e pelos bons costumes. Estamos atentos em orientar nossos alunos/funcionários e estimulá-los a prática das virtudes tão necessárias para todo cidadão. Acusam-nos por ações infundadas.  

Esses fatos evidenciam que boatos espalhados na comunidade de maneira açodada visam garantir que a escola seja vilipendiada e exposta ao ridículo. Estivemos a par das acusações feitas à equipe gestora e funcionários, caracterizando assim, que os mentores, infelizmente, são “pobres de espírito” e conteúdos. A equipe gestora, jamais se omitiu ou deixou de dar esclarecimentos aos pais sobre a formação escolar de seus filhos; lamentavelmente, a minoria de pais comparece as reuniões bimestrais da escola.  Para título de exemplo, consta no calendário escolar, as datas das reuniões previstas durante o ano escolar.

A supervisora envia com antecedência, o comunicado para reunião de pais. Percebe-se que esta difamação da escola Papa Paulo VI se alastrou pelos quatro cantos da cidade, sem que a equipe escolar tenha o direito de se defender. Realizada uma reunião de pais, funcionários e Secretária da Educação no recinto escolar, onde se deveriam procurar soluções pelo bem estar da comunidade escolar; deu-se o contrário, houve, por parte de alguns pais, acusações infundadas contra a equipe gestora e funcionários.

Observou-se que os relatos expostos em reunião já se tinham tomadas as providências cabíveis pela equipe gestora e encaminhado às autoridades competentes. Reiteramos, a escola trabalha em prol da comunidade escolar e nossos alunos têm prioridades em todos os planos pedagógicos. Lamentavelmente, os trabalhos realizados por todos os funcionários desta Instituição de Ensino são esquecidos e menosprezados, dando mais ênfase a “picuinhas”. Diante do exposto, nós funcionários desta Escola Papa Paulo VI estamos abertos para maiores esclarecimentos e dar um basta a essa difamação.

 

DIRETOR SADY ANTONIO DE CRISTO

SUPERVISORA VILANEI DE OLIVEIRA ARAUJO PINHEIRO

ORIENTADOR SILVIANO RODRIGUES GUERRA

EQUIPE DE APOIO

EQUIPE DOCENTE

 

 

THEOBROMA, 11 DE OUTUBRO DE 2017.