Vereador suspeito de assediar e estuprar servidoras é considerado foragido em Rondônia

Publicada em


O vereador João Batista de Oliveira, de Urupá (RO), é considerado foragido da Justiça por suspeita de praticar importunação sexual, assédio e estupro contra servidoras municipais. Na época dos crimes, o parlamentar era o presidente da Câmara de Vereadores da cidade.

As investigações feitas pela Polícia Civil apontaram que o suspeito utilizava o cargo hierárquico que possuía para coagir as vítimas. Elas teriam relatado que o parlamentar ameaçava demiti-las para conseguir “favores sexuais”.

Com o decorrer das investigações, a Justiça deferiu prisão preventiva para o suspeito. No entanto, de acordo com a Polícia, assim que percebeu que estava sendo investigado, João Batista fugiu para os Estados Unidos. Ele sequer chegou a ser interrogado sobre o caso.

Vereador é considerado foragido por suspeita de assédio e estupro em Rondônia — Foto: Divulgação

Vereador é considerado foragido por suspeita de assédio e estupro em Rondônia — Foto: Divulgação

A Polícia Civil divulgou o nome e a imagem do suspeito e pediu ajuda da população com informações sobre o possível paradeiro dele. As denúncias podem ser feitas de forma anônima por meio dos telefones (69) 3413-2553 e 197.

A corporação informou também que oficiou a Polícia Federal para que o nome do suspeito seja incluído na lista de procurados da Interpol.

g1 tenta contato com a Câmara de Vereadores de Urupá.