Servidora de maternidade no AC está com Covid-19 após ter contato com passageiros de taxista que morreu com a doença

Publicada em


Uma servidora da maternidade de Cruzeiro do Sul, interior do Acre, testou positivo para Covid-19 nesta quinta-feira (30). A mulher não estava afastada do trabalho e não era monitorada pelas equipes de saúde da cidade. Segundo a prefeitura, ela teve contato com passageiros de um taxista que morreu com a doença em Porto Velho no começo deste mês.

Em Cruzeiro do Sul, embora a prefeitura afirme ter oito casos. O boletim da Secretaria de Saúde (Sesacre), desta quinta-feira (30), oficializou apenas cinco. O desta servidora não consta no boletim, mas a informação foi confirmada pelo prefeito da cidade, Ilderlei Cordeiro.

O sétima caso, que também não aparece no boletim da Sesacre, é de uma senhora de 50 anos que chegou recentemente de Manaus. Após apresentar sintomas, a filha a levou para fazer exames.

Sem isolamento

O prefeito da cidade explicou que a servidora da maternidade teve contato com uma pessoa que chegou na cidade recentemente em um táxi que saiu de Rio Branco. O motorista desse táxi era de Porto Velho e morreu vítima de Covid-19. A preocupação agora é porque a mulher não estava em isolamento.

“Estava trabalhando na maternidade, não estava em isolamento, estamos avisando toda maternidade e a equipe. Temos que fazer urgente testes nos servidores. Peço ao governo que faça teste na maternidade para bloquear o vírus. Pode ter passado para os demais servidores e pacientes também. Não sabia, não teve culpa, não sabia da situação”, lamentou Cordeiro.

G1 tentou contato com a direção da maternidade, mas não obteve sucesso até a última atualização desta matéria.

Ainda segundo o prefeito, o taxista levou um grupo de pessoas para Cruzeiro do Sul. Essas pessoas são dos estados do Amazonas e Rondônia. Há três dias, a servidora da maternidade sentiu sintomas do coronavírus e foi fazer o exame médico.

“Ela, infelizmente, não passou para nós com quem teve contato. Não percebeu essa situação que teve contato com a pessoa que veio de fora. Pra mim, foi o caso mais grave, não estávamos monitorando e estava trabalhando na maternidade. A preocupação agora com o tanto de servidores que tem ali dentro”, frisou.

Ilderlei Cordeiro diz que servidora estava trabalhando normalmente e essa é a preocupação agora  — Foto: Reprodução

Ilderlei Cordeiro diz que servidora estava trabalhando normalmente e essa é a preocupação agora — Foto: Reprodução

Morte de idoso de 103 anos

O prefeito acrescentou que a servidora pública mora em uma casa com cinco pessoas, sendo uma delas, a mãe que tem 98 anos. Além disso, um idoso de 103 anos, que também morava na casa, faleceu de insuficiência respiratória semana passada.

“Nossa equipe está lá cuidando disso e o que nos deixa também de orelha em pé é que no dia 13 de abril dentro dessa casa faleceu um senhor de 103 anos de insuficiência respiratória. Não podemos confirmar se morreu de coronavírus, mas tudo indica [que sim]”, contou.

Uso de máscara

Cordeiro falou que estava organizando a volta do comércio para semana que vem. Porém, com a confirmação de mais dois casos de Covid-19 na cidade, vai prorrogar o decreto que suspende as atividades comerciais e determinar o uso de máscaras.

“Estamos monitorando com quem teve contato no trabalho. Não vamos flexibilizar o decreto com essa situação, agora é prorrogar por mais 14 dias, a contar de segunda-feira [4], e ainda vamos colocar que seja obrigatório o uso da máscara e aplicar multa para quem não usar máscara e não ajudar”, determinou.