Rádio Interativa FM inicia rodada de entrevistas com pré-candidatos a prefeito aprovados em convenção

Publicada em


Cumprindo o dever de informar à população sobre as ideias defendidas pelos pré-candidatos a prefeito de Jaru, a Rádio Interativa FM (105.9) iniciou nesta quarta-feira (16) a rodada de entrevistas que pretende fazer com todos os nomes que foram aprovados pelas convenções partidárias. O primeiro entrevistado foi o ex-prefeito José Amauri dos Santos, pré-candidato pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), tendo como pré-candidato a vice-prefeito o atual vereador Edmar Parlote, um dos cinco representantes do distrito de Tarilândia que estão na Câmara Municipal de Jaru.
Segundo as regras divulgadas pela emissora, em respeito à Lei Eleitoral, os pré-candidatos não podem pedir votos, nem citar nomes de políticos que estão lhes apoiando e tampouco realizar ataques pessoais a adversários políticos ou citar negativamente quaisquer pessoais ligadas a concorrentes. Neste momento, os pré-candidatos podem abordar o programa de governo e fazer uma análise da administração municipal atual, sem, contudo, atingir a honra de terceiros.
Amauri iniciou a entrevista relatando o processo que levou à escolha do nome do vereador Parlote como pré-candidato a vice-prefeito e ressaltou que Parlote, que é professor de Matemática, vai somar muito por ser um conhecedor da administração pública. Em seguida, Amauri citou o número de pré-candidatos de alguns partidos que estão lhe apoiando, ressaltando que o processo foi conduzido dentro da legalidade, conforme prevê a legislação eleitoral.
O pré-candidato José Amauri dos Santos considerou o momento bastante oportuno para dialogar com a população jaruense, defendendo, inclusive, que o diálogo deve ser o pilar da administração pública. Amauri criticou o que classificou como alto valor do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) em Jaru, dizendo que vai resolver dentro da lei, sem prejudicar os menos favorecidos.
Embora não tenha citado nominalmente a Lei Municipal 2236/2017 que dispõe sobre as Contribuições de Melhoria, Amauri deixou claro que não concorda que além do IPTU, a população seja obrigada a pagar algum valor extra, caso a Prefeitura faça algum tipo de benfeitoria, entre elas, abertura ou alargamento de ruas, arborização, asfalto, instalação de rede elétrica, serviços de telefonia, instalação de comodidade pública, entre outras obras que forem executadas. O Artigo 16 da lei elaborada pelo Executivo e aprovada pela Câmara de Jaru prevê juros de 0,33% ao dia em caso de atraso, além de um juro de 1% ao mês pelo mesmo motivo. Ao comentar sobre a área de infraestrutura, Amauri falou sobre asfalto, uma das promessas que a população jaruense tem ouvido muito nos últimos tempos. Ele se comprometeu a fazer 50 km de asfalto e deixar a cidade toda iluminada, uma vez que a iluminação pode ajudar na melhoria de muitos outros serviços essenciais.
Questionado sobre o funcionalismo público, Amauri foi enfático ao dizer que não concorda que o funcionário público seja o grande vilão no município, uma vez que 99,9% dos servidores são pessoas sérias e comprometidas com o povo e que pretende fazer uma administração humanizada e baseada no diálogo. O pré-candidato Amauri ressaltou que quando foi prefeito de Jaru foram os funcionários municipais que ajudaram a administração a realizar todo o trabalho que compete ao município e, portanto, os servidores precisam ser tratados de forma respeitosa com base no diálogo e sem discriminar quaisquer pessoas. Amauri criticou também a isenção de impostos a grandes empresas, pois considera que os menos favorecidos é que devem ser contemplados com tais benefícios.
A respeito da educação, Amauri classificou como desumano o fechamento de algumas escolas e citou unidades escolares de Tarilândia (Escola José de Souza) e Jaruaru (Escola de Jaru-Uaru) que foram construídas e passaram a funcionar durante a sua gestão como prefeito e declarou ser importante criar programas de alfabetização que atendam às reais necessidades dos alunos. Sobre a agricultura, o pré-candidato pontou que será feito um projeto para atender aos produtores rurais, incentivá-los a aumentar a produção e citou como exemplo o projeto Porteira Adentro. O projeto citado por Amauri é uma realidade através do Estado, mas, na visão do pré-candidato, também pode ser desenvolvido pela Prefeitura, por estar mais próxima de quem produz.
Ao ser questionado sobre a sua situação eleitoral, o pré-candidato José Amauri dos Santos deixou bem claro que não possui nenhum processo envolvendo corrupção ou danos ao erário público, uma vez que tem em mãos uma certidão eleitoral emitida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RO) como estando apto a concorrer. Amauri citou a votação que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realizou neste ano e pelo placar de 5 a 2 decidiu que os candidatos impedidos de concorrer na eleição de 2012, estão considerados Ficha Limpa na eleição de 2020. A decisão vale para todo o Brasil e já venceu o prazo para se recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar reverter o que foi decidido pelo TSE.
A Rádio Interativa FM entrou em contato com todos os pré-candidatos a prefeito de Jaru. O próximo pré-candidato a prefeito a ser entrevistado é o apresentador de TV Sebastião Santana (PRTB). A entrevista será realizada nesta quinta-feira (17) dentro da segunda edição do Jornal Interativo que vai ao ar a partir das 13 horas. O pré-candidato João Gonçalves Junior (PSDB) foi convidado pela emissora, mas não havia confirmado o horário da entrevista até o fechamento da reportagem, mas a rádio tem o seu jornalismo a disposição dos pré-candidatos. A primeira edição do Jornal Interativo é apresentada de segunda a sexta a partir das 7 horas e também vai entrevistar pré-candidatos e, quando assim forem, candidatos aos cargos de prefeito, vice e/ou vereadores.