Professor aposentado de 71 anos é preso suspeito de abusar de 2 crianças

Professor aposentado de 71 anos é preso suspeito de abusar de 2 crianças

Um professor aposentado, de 71 anos, foi preso nesta terça-feira (16) suspeito de pedofilia em Vilhena (RO), município a cerca de 705 quilômetros de Porto Velho. Segundo as investigações, ele teria abusado de duas crianças.

Conforme a delegada responsável pelas investigações, o suspeito teria abusado de dois meninos. Uma das vítimas é atualmente um adolescente de 13 anos, que vinha sendo abusado sexualmente pelo suspeito há três anos.

“Ele [a vítima] começou a viver nas ruas, abandonado pelos pais. Como precisava de dinheiro para comer e manter seu vício em maconha, ele acabava voltando e era vítima novamente desse cidadão diversas vezes”, esclarece a delegada Solângela Guimarães.

No outro caso, Solângela informou que o homem teria acariciado uma criança em um local público em plena luz do dia.

Professor de Vilhena é preso suspeito de pedofilia

Professor de Vilhena é preso suspeito de pedofilia

A polícia informou que foram realizadas buscas e apreensão na casa do suspeito, onde foram encontrados materiais relacionados a abusos sexuais relatados por uma das vítimas, além de uma arma de fogo. A delegada do caso destaca que as apurações vão continuar, pois há suspeita de mais vítimas.

“Como ele atacava crianças em plena luz do dia, nós suspeitamos que há outras vítimas. Então, as investigações irão continuar para identificá-las. Vamos concluir um inquérito no prazo legal de 10 dias”, afirmou.

A Polícia Civil chegou até o suspeito através de uma denúncia em dezembro do ano passado, época do início das investigações. Conforme Solângela, essa não é a primeira vez que uma denúncia do tipo é feita contra o mesmo professor.

Conforme a polícia, em 2016, o suspeito já havia sido denunciado após acariciar outra criança em via pública. Na época, ele foi liberado e ação foi caracterizada como importunação ofensiva.

O suspeito foi ouvido pela Polícia Civil e encaminhado à casa de detenção de Vilhena. Ele foi preso pelo crime de estupro de vulnerável e em flagrante pela posse ilegal de arma de fogo.

A defesa do professor se posicionou sobre o caso. “Ainda é muito prematuro para trazermos qualquer defesa ou esclarecimento porque ainda não tivemos acesso aos autos que o conduziram para a prisão preventiva. Mais para frente, tendo acesso [aos autos] podemos esclarecer referente ao próximo passo”, disse a advogada Aisla de Carvalho.

Comentários