Ouro Preto: jovem cai no golpe do “kit do O Boticário” e tem prejuízo de R$ 600,00

Ouro Preto: jovem cai no golpe do “kit do O Boticário” e tem prejuízo de R$ 600,00
ELETROSSOL NORTE JARU Instalação energia solar

Na tarde desta segunda-feira (25), por volta das 14h50, um homem passando-se por representante da rede de franquias de cosméticos e perfumes O Boticário aplicou um golpe em um jovem, na cidade de Ouro Preto do Oeste. O suspeito vendeu três kits de perfumes com os lacres violados e vencidos, além de ter passado o cartão de crédito da vítima duas vezes, totalizando um prejuízo de R$ 600,00.

A vítima disse que estava em seu local de trabalho, localizado na avenida Marechal Rondon, em frente ao Posto Trevo, quando o suspeito chegou e se apresentou como representante da empresa O Boticário e ofereceu kits de perfumes a um preço a baixo do mercado. O jovem relatou ainda que teria perguntado se poderia experimentar as fragrância dos perfumes, obtendo a resposta que só poderia caso comprasse. Para tentar convencê-lo, o suspeito ainda apresentou uma nota fiscal, alegando ser dos produtos que estava vendendo.

O jovem inicialmente disse não ter dinheiro, mas, após insistência do suspeito, que informou que também realizava a venda a cartão de crédito, a vítima acabou ficando com três kits ao preço de R$ 300,00. No momento da efetivação da compra e ao passar o cartão, o suposto representante informou que a máquina apresentou erro e, em seguida, passou novamente o cartão, alegando que na segunda vez foi concretizada a compra.

Após efetuar a compra, uma amiga da vítima que trabalha no mesmo local, rapidamente abriu os kits e constatou que alguns dos frascos de perfumes estavam violados e outros com a data de validade vencida. Nesse momento, ao tentar questionar com o vendedor, deu-se conta de que o mesmo já havia saído do recinto e ido embora. Pelas câmeras de segurança, a vítima relatou que o suspeito, ao sair, apressou os passos e entrou em um veículo de cor vermelha. Dentro havia mais duas pessoas: um motorista e um no banco de trás.

Na mesma tarde, a vítima foi por duas vezes à Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp) para registrar o ocorrido e informar que foi realizada duas compras em seu cartão de crédito. Porém, o sistema da Polícia Civil estava fora do ar, tendo que retornar no dia seguinte.


Comentários