Mulheres fazem maior parte dos trabalhos domésticos em Rondônia, segundo IBGE

Publicada em


A participação de homens nos trabalhos domésticos não remunerados apresentou um aumento entre os anos de 2016 e 2019, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua, mas as mulheres ainda são responsáveis pela maior parte dos afazeres na casa.

Os dados, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira (4), apontam que em Rondônia 92,1% das mulheres executam pelo menos uma tarefa doméstica, enquanto entre os homens a taxa é de 80,6%.

A participação dos homens nessas atividades aumentou 13,9% entre os anos de 2016 e 2019, enquanto o número de mulheres cresceu 4,1%.

Ainda de acordo com a PNAD, também entre os anos de 2016 e 2019, os homens com nível médio e superior aumentaram a participação nos afazeres de casa em 8,2%, enquanto a taxa de mulheres com a mesma instrução subiu 4%.

De acordo com um analista do instituto, o número do grupo feminino subiu menos por já ter uma taxa alta.

Dessa participação nas tarefas domésticas, as mulheres são maioria em quase todos os tipos, sendo os principais: preparar ou servir alimentos, lavar a louça, cuidar da limpeza ou manutenção de roupas e sapatos, entre outros. Enquanto os homens são maioria quando se trata de “pequeno reparos ou manutenção do domicílio”, com 54,7% de participação.

Quando se trata de cuidar de pessoas, o que incluir auxiliar em cuidados pessoais, em atividades educacionais ou fazer companhia, mais de 450 mil pessoas com mais de 14 anos realizam a atividade no estado. As mulheres representam 60% desse número.