Mesmo baleado no peito, idoso de 61 anos quase mata assaltante a golpes de facão

Mesmo baleado no peito, idoso de 61 anos quase mata assaltante a golpes de facão

Os fatos se deram na noite deste sábado, 19, em um bar localizado na Avenida Melvin Jones, no, Cristo Rei, em Vilhena, onde Eugênio Rodrigues, de 61 anos, foi baleado no peito durante uma tentativa de assalto e acabou ferindo o ladrão a golpes de facão.

De acordo com o registro da ocorrência, uma guarnição do Patrulhamento Tático Móvel (Patamo) recebeu informações de que no referido endereço havia ocorrido uma tentativa de roubo e que para se defender, o proprietária estava desferindo golpes de facão contra o  assaltante.

No local, os militares encontraram o idoso com sangramento na região do peito e em posse de um facão. Quando ordenado que soltasse a arma, a vítima obedeceu e relatou aos policiais que estava em seu bar trabalhando, quando um rapaz moreno, trajando camisa vermelha chegou ao local e anunciou o assalto, lhe apontando um revólver pequeno, de cor prata.

Diante da recusa da vítima em entregar o dinheiro, o assaltante efetuou um disparo contra o peito do idoso, momento este, em que pra se defender, Eugênio se apossou de um facão e passou a golpear os braços do meliante, que chegou a  efetuar mais um disparo, que não atingiu ninguém.

Gravemente ferido, o criminoso, mais tarde identificado como Kleiton Oliveira da Silva, de 21 anos, deixou a arma cair e fugiu do local perdendo muito sangue.

Quando questionado, sobre a arma  usada por Kleiton, o idoso relatou que populares invadiram o local e a furtaram enquanto ele golpeava o agente.

Diante dos fatos, o idoso foi conduzido ao pronto-socorro do Hospital Regional e guarnições deram início às buscas ao assaltante ferido, seguindo o rastro de sangue que este deixou pelo caminho, até que o localizaram em uma casa na Rua 1507, no mesmo bairro, já em estado de agonia.

Um jovem que também estava no imóvel, revelou que Kleiton havia saído com outra pessoa em uma motoneta para fazer “uma parada” e que havia voltado naquele estado.

Mediante as circunstâncias em que se encontrava o agente, uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada, conduzindo o mesmo, que apresentava cortes profundos  nos braços, nas mãos e na cabeça, ao Hospital Regional, onde teve que passar por procedimentos cirúrgicos devido a gravidade das lesões.

Informações extraoficiais dão conta que o idoso passa bem e que o estado de saúde do assaltante e delicado.

Comentários