Médico atacado com ácido por agente penitenciário já responde a estímulos

Médico atacado com ácido por agente penitenciário já responde a estímulos

Continua internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Base o médico Gladson Siqueira, que foi atacado com ácido no estacionamento do Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron) na última quarta-feira (6). No entanto, seu estado de saúde tem evoluído, já responde aos estímulos, mesmo ainda sem poder falar.

O profissional está hospitalizado desde o ataque, pois o produto jogado em seu rosto atingiu olho, boca e há possibilidade de ele ter engolido ou inalado a substância ácida.

O ataque
O caso aconteceu no estacionamento do Cemetron, onde o agente penitenciário Oziel Araújo Fernandes estava sentado em uma motocicleta, quando o médico chegou para iniciar o plantão. Segundo as investigações da Polícia, o agressor se aproximou, começou a conversar com a vítima e, logo em seguida, abriu uma garrafa pet com ácido (solução de soda cáustica) e jogou no rosto do infectologista. O produto atingiu a boca e o olho de Gladson Siqueira.

Imediatamente o médico reagiu e atirou contra o homem, que também revidou os tiros. Não há informações se algum tiro atingiu o criminoso. A lataria do carro do médico e ao menos outros dois que estavam no local ficou com marcas de tiros.

No mesmo dia, a pedido da delegada Leisaloma Carvalho, a Justiça decretou a prisão preventiva do agente penitenciário, por tentativa de assassinato. A delegada confirmou que o agente agiu com vingança após descobrir um caso extraconjugal da esposa.

Comentários