Líderes de facção transferidos para presídio federal ordenaram série de ataques incendiários em Roraima

Líderes de facção transferidos para presídio federal ordenaram série de ataques incendiários em Roraima

Os sete líderes de facção criminosa transferidos para um presídio federal em Rondônia nesta quarta-feira (19) são os responsáveis por uma série de ataques incendiários em Roraima em julho deste ano, informou a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc).

Todos os transferidos, segundo a Sejuc, ocupavam a função mais alta na hierarquia do Primeiro Comando da Capital (PCC) em Roraima.

A Divisão de Inteligência e Captura (Dicap) identificou que além dos ataques, eles, mesmo presos, ordenavam mortes fora do sistema, no chamado ‘tribunal do crime’.

Foram transferidos: Erisvaldo Ribeiro Pinto, o ‘Baroni’, Sebastião dos Santos Sobral Filho, o ‘Sobralzinho’, Edmilson Gomes Ferrari, o ‘Abraão’, Jonenson Pereira de Oliveira, ‘Sakuraba’, Osvaldo Nogueira Filho, ‘Poucas ideias’, Rogério Cardoso Silva, o ‘Cabeção’, e Diego Nogueira Xavier, o ‘AK47’.

Na época do ataques, todos os envolvidos estavam na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, e foi de lá que eles deram as ordens para que tivessem os atentados. O comandante da PM disse à época que tudo aconteceu um dia após ser feita uma revista na unidade e isso pode ter motivado os crimes.

série de ataques incendiários foi nos dias 29 e 30 de julho, durante a madrugada, e ocorreram em Boa Vista, Caroebe, Caracaraí, Cantá e Iracema. Ao todo, foram 12 atentados, segundo a Dicap.

Os bandidos atacaram agências bancárias e prédios públicos – incluindo sedes de Centros de Referência de Assistência Social (Cras), delegacia de Polícia Civil e um quartel da PM. Um caminhão de lixo foi incendiado.

Após identificar como se deram os ataques, a Dicap produziu relatórios, encaminhou à Justiça e os detentos tiveram de cumprir Regime Disciplinar Diferenciado (RDD).

“Inicialmente a Justiça determinou a aplicação de RDD (Regime Disciplinar Diferenciado) a todos, e posteriormente foi aceito a inclusão destes no Sistema Penitenciário Federal. As solicitações feitas pela Sejuc foram aceitos pelo Juiz corregedor Federal da Penitenciária Federal de Porto Velho (RO), para onde inicialmente os presos irão”, informou a Sejuc.

Detentos transferidos foram levados para a Base Aérea de Boa Vista e de lá embarcaram na aeronave com destino ao presídio federal — Foto: Jackson Félix/G1 RRDetentos transferidos foram levados para a Base Aérea de Boa Vista e de lá embarcaram na aeronave com destino ao presídio federal — Foto: Jackson Félix/G1 RR

Detentos transferidos foram levados para a Base Aérea de Boa Vista e de lá embarcaram na aeronave com destino ao presídio federal — Foto: Jackson Félix/G1 RR

Os sete estão entre os detentos que foram transferidos de Monte Cristo para a Cadeia Pública de Boa Vista no dia 9 de agosto, quando deram início ao cumprimento do RDD.

A transferência para o presídio federal de segurança máxima foi feita na tarde desta quarta.

Por volta de 13h30 os sete detentos foram levados em vans do sistema prisional para a Ala 7, antiga Base Aérea de Boa Vista, na zona Norte da capital, e de lá embarcaram.

Uma equipe do Departamento Penitenciário Nacional acompanhou a transferência dos detentos, informou o adjunto.

De acordo com a Sejuc, outras transferências podem ocorrer, “principalmente pelo fato que algumas dessas lideranças têm impedido alguns presos de saírem para as audiências na Justiça com o único objetivo de causar instabilidade no sistema penitenciário”.

Comentários