Homem que matou e tentou esquartejar corpo da ex-mulher em RO se entrega à polícia

Homem que matou e tentou esquartejar corpo da ex-mulher em RO se entrega à polícia

O acusado de matar a ex-mulher em Chupinguaia (RO), na região do Cone Sul, Luan Wudarski do Nascimento, se entregou à polícia no município de Alto Garças (MT), na terça-feira (18). A prisão dele foi divulgada nesta sexta-feira (21) pela Polícia Civil de Vilhena (RO), responsável pelas investigações. Ele é suspeito de assassinar Anna Karolyne dos Santos, de 19 anos, e tentar esquartejar o corpo dela. O crime foi registrado em julho desse ano.

Luan, agora com 24 anos, está preso na Cadeia Pública de Alto Garças. Porém, a 1ª Vara Criminal de Vilhena já pediu a transferência do preso para a cidade. Após o crime, o suspeito se apresentou na Delegacia de Polícia Civil de Vilhena e alegou legítima defesa.

O judiciário decretou a prisão preventiva, mas ele não foi mais encontrado na cidade. Por causa disso, a Polícia Civil divulgou uma fotografia de Luan e pediu ajuda da população para encontrá-lo.

Entenda o caso

Um homem, de 50 anos, chamou a PM na madrugada do dia 8 de julho desse ano. Ele contou aos militares que o filho, Luan Wudarski do Nascimento, de 23 anos, chegou na casa dele pedindo para que cuidasse da filha, pois havia matado a mãe da criança.Em seguida, Luan fugiu em uma motocicleta.

O pai disse não ter acreditado que ele estava falando a verdade. Mesmo assim, o homem acionou a PM e foi com os militares até o endereço da mulher. Ela já estava morta e apresentava duas perfurações no pescoço.

Depois das investigações, a Polícia Civil concluiu que Luan matou Anna por asfixia e depois tentou esquartejar o corpo, para escondê-lo.

“O médico legista encontrou sinais irrefutáveis de que Anna foi asfixiada por estrangulamento. O médico não conseguiu descobrir se as facadas foram aplicadas enquanto ele dava uma gravata nela ou depois que ela caiu. O que aparentava ser apenas dois cortes no pescoço, na verdade, foram sete, na mesma direção, e outros 5 cortes na junta do braço, em direção diferente”, explicou o delegado Núbio Lopes de Oliveira, em entrevista em agosto.

O delegado salientou que Luan trabalhava em um frigorífico e os cortes lineares foram praticados na tentativa de mutilar o corpo. “Existe uma tendência natural do homicida esconder o cadáver depois de praticar o homicídio. Depois que ele asfixiou a menina, ele quis esquartejar o cadáver e esconder o corpo. Dois dos golpes atingiram um vaso sanguíneo no pescoço e por isso tinha tanto sangue no chão”, disse na ocasião.

Luan foi indiciado por feminicídio e por outras três qualificadoras: motivo fútil, recurso que impossibilitou a defesa da vítima e meio cruel.

Outro foragido

Ezequielson de Souza Vieira, de 26 anos, se entregou à polícia de Vilhena (RO) na terça-feira (18). Ele é suspeito de matar Baltazar Alves Martins, de 34 anos, no início do mês. O laudo tanatoscópico apontou que a vítima foi atingida por 13 tiros; 4 deles no rosto. A principal hipótese da polícia é que o crime tenha sido motivado por vingança.

A Polícia Civil apurou que Ezequielson é casado com a enteada de Batalzar. Em maio de 2017, Baltazar teria agredido Ezequielson. Por causa disso, ele teria se vingado, matando Baltazar. Uma testemunha disse aos policias que ambos tinham discordâncias antigas.

Ezequielson foi encaminhado para a Casa de Detenção de Vilhena. O G1não localizou as defesa dos suspeitos.

Comentários