Escritor rondoniense a caminho da 3ª bienal

Escritor rondoniense a caminho da 3ª bienal

Transformar em arte os fatos do próprio cotidiano e dissolver as muralhas da alma é algo que o poeta e escritor rondoniense Jacson Rodrigues faz de melhor. Residente no município de Monte Negro no interior do Estado, o jovem hoje com 23 anos começou a escrever em 2011 quando ainda tinha 16 anos motivado por um acontecimento em sua família “Comecei a escrever devido a um acontecimento. Meu irmão era dependente químico. Então resolvi fazer algo pra ajudar a combater esse mal do século, as drogas.

Fiz diversas pesquisas, na internet, em livros. E então publiquei o livro “Drogas, A Perdição da Vida!” com o intuito de prevenção para aqueles que não tinham conhecimento sobre as drogas. Principalmente os jovens, que estão sempre em busca de experiências novas; mas ressalto, drogas matam!”.

Da experiência nada positiva, o jovem buscou inspiração para ajudar outras pessoas, a receptividade do seu livro foi tamanha que ele participou da Bienal no Rio de Janeiro em 2011 “Fiz o livro como uma forma de ajudar na prevenção contra essa doença do século. Participar da Bienal do Livro foi uma experiência extraordinária. Conheci escritores de diversos Estados do nosso Brasil. Conheci atores como Thiago Lacerda, Camila Morgado, Ângelo Antônio e Marcelo Antony. Foi uma grande experiência para mim”, disse.

Dois anos depois em 2013 ele participou novamente da Bienal no Rio de Janeiro com o livro infanto-juvenil “Zé Bento e Mariana”, que fala sobre dificuldades que permeiam a vida de todo mundo, como falta de emprego, conflito familiar. “A segunda “Bienal” foi muito boa, revi amigos, conheci novos escritores. E tive a oportunidade de conhecer os bastidores do Programa Encontro com Fátima Bernardes”.

Jacson também divide o seu talento com a poesia, ele se define um poeta lírico, pois tudo que escreve tem relação com os momentos e sentimentos, tendo como referência os poetas Carlos Dummont de Andrade e Bráulio Bessa.

Sua primeira poesia veio como um desabafo, intitulada “sentimentos”, ao qual os versos soam como um grito em anseio pela liberdade.

A cada momento,

Sentimentos diferentes.

Sentimento de dor,

Sentimento de ódio,

Sentimento de amor.

Ai como dói ter sentimentos”

A Poesia entrou em um momento difícil em minha vida. Eu estava morando sozinho na capital, Porto Velho-RO. Fazendo faculdade de Ciências Contábeis. Estava disposto a parar de escrever e iniciar em algo totalmente diferente. Pois eu não enxergava mais outra saída aqui em Rondônia. Ser escritor aqui é muito difícil! Nesse período tive um início de depressão, pois estava muito sozinho e longe da família. Então escrever, era pra mim um desabafo, uma forma de jogar pra fora tudo aquilo que me sufocava. E assim me apaixonei pela poesia

Agora o jovem trabalha na produção do seu próximo livro que contemplará suas poesias, o título possivelmente será: “Poesia com Café – Momentos & Sentimentos”, com previsão de lançamento para 2019. Sobre o futuro da sua carreira ele diz: “Pretendo continuar trabalhando como assessor e escrevendo. Dá pra conciliar essas duas profissões! E no futuro quem sabe, viver da escrita! Pois ainda é muito cedo para eu dizer algo concreto. Mas pretendo continuar escrevendo sim! E principalmente poesias. Ser poeta é levar o amor a diversas pessoas em forma de poesia. Isso me faz feliz”.

Os exemplares do livro Drogas, “A Perdição da Vida”, já se esgotaram. Mas quem quiser conhecer o trabalho do autor o livro Zé Bento & Mariana, pode ser encontrada online no site da Editora All Print, ou no IG Shopping Ariquemes, na livraria VIP. Jacson ainda publica poesias de sua autoria na sua página do facebook: www.facebook.com/PoesiaComCafeOficial

Diário da amazônia

Comentários