Dos 35 novos casos da variante delta da Covid-19 em Rondônia seis são em Jaru

Publicada em


O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), registrou mais 35 casos da variante Delta do coronavírus em nove municípios rondonienses. Os pacientes têm idade entre 15 e 77 anos e estão sendo monitorados pela Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia (Agevisa).

Dos novos casos confirmados da variante, dois são em Porto Velho, cinco em Ariquemes, seis em Jaru, um em Ouro Preto do Oeste, 14 em Ji-Paraná, três em Rolim de Moura, dois em Pimenta Bueno, um em Cacoal e um em Chupinguaia. Todos os pacientes estão sendo monitorados e, até o momento, nenhum está internado.

De acordo com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em parceria com a Rede de Vigilância Genômica do Estado, foram recebidos 73 resultados do sequenciamento utilizando a técnica de NGS (genoma completo do vírus). Desses, 47,94% foram caracterizadas como variante delta, dentre elas, oito pessoas que já tinham completado o esquema vacinal, 18 que tinham somente a primeira dose e nove não tinham tomado nenhuma dose da vacina contra a covid-19.

Com os novos casos, Rondônia soma 42 moradores confirmados com a nova variante. Os primeiros tinham sido confirmados no fim de setembro, quando sete amostras deram positivos.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a variante foi identificada pela primeira vez na Índia e é considerada um vírus com alta taxa de contaminação, causando doenças mais sérias que as anteriores.

O secretário de saúde, Fernando Máximo, alerta a população sobre a importância de completar o esquema vacinal. “Precisamos manter todas as medidas de higiene, medidas sanitárias e, principalmente, completar o ciclo vacinal com a segunda dose, pois, só assim quebraremos a cadeia de transmissão do vírus”, finaliza.

Delta

Sintomas da variante delta — Foto: Arte BBC

A delta foi identificada primeiramente na Índia. Ela é uma variante de preocupação pela Organização Mundial da Saúde, tendo em vista sua alta taxa de transmissão. A variante é tão contagiosa quanto a catapora, segundo documentos dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), divulgados pelo jornal The Washington Post.

Conforme os documentos, a delta provavelmente provoca uma doença mais séria do que as anteriores e os casos entre vacinados podem ser tão transmissíveis quanto entre os não vacinados.

Posso ter Covid mesmo após as duas doses da vacina?

Sim, pode. As vacinas diminuem, mas não zeram, a chance de se infectar pela Covid. É por isso que, além de se vacinar, é importante manter as outras medidas de proteção contra a doença, como o uso de máscaras, o distanciamento social e a higiene.

Até agora, todas as vacinas aplicadas no Brasil – CoronaVac, AstraZeneca/Oxford, Pfizer e Johnson – foram capazes de evitar internações e mortes pela doença.