Delegado que matou colega em RO diz ter discutido com vítima há 2 anos

Delegado que matou colega em RO diz ter discutido com vítima há 2 anos

O delegado Loubivar de Castro Araújo, suspeito de ter matado o colega de profissão José Pereira a tiros, na última segunda-feira (3), confessou em depoimento que no ano de 2014 discutiu com a vítima. O crime aconteceu no início da semana no prédio da Corregedoria da Polícia Civil de Porto Velho. Em entrevista ao G1 nesta quinta (6), o delegado responsável pelo caso, Jeremias Mendes, informou que o suspeito foi até o local para retirar uma certidão negativa com outro delegado que trabalha no local.

Ainda segundo Mendes, o suspeito confessou parte da discussão que teve com a vítima há dois anos. “Durante o depoimento, o delegado Loubivar afirma que há dois anos havia discutido com a vítima e que ele informou sobre a discussão para o seu chefe imediato. O suspeito alega que  José havia apontado uma arma para cabeça dele, porém a testemunha disse que a vítima afirmou ter só conversado com Loubivar”, explicou Mendes.

O delegado que acompanha o caso afirmou ainda que Loubivar alega ter atirado para se defender.

“O policial argumenta que agiu em legítima defesa e que José teria sacado a arma. Por isso na próxima terça (11) iremos fazer a reprodução simulada do homicídio no prédio da corregedoria, pois no mesmo dia o laudo será apresentado pelo legista. Logo depois o laudo da perícia da simulação será apresentado e assim será apontado como o crime ocorreu, altura de onde a bala entrou, respingos de sangues e outros detalhes para saber se houve ou não legítima defesa”, explanou Mendes.

Delgado Jeremias Mendes Homicídios (Foto: Hosana Morais/G1)Delegado Jeremias Mendes é o responsável pelo
caso que envolve os delegados
(Foto: Hosana Morais/G1)

O suspeito de assassinar o delegado José Pereira atirou duas vezes contra a vítima com uma arma ponto 40, da Polícia Civil. Um dos tiros acertou o ombro e outro o tórax da vítima.

“Desde o início as versões são as mesmas, de o suspeito entrou no prédio para emitir uma certidão negativa que um colega providenciari. Ao entrar em uma das salas viu o delegado José, de quem ele afirma se inimigo. Eles teriam se olhado, não houve troca de palavras e logo depois ocorreram os disparos”, informou Mendes.

De acordo com o delegado, para que haja esclarecimento do caso já foram ouvidas mais de 15 testemunhas, entre ex-diretores da Polícia Civil, delegados e colegas de trabalho dos dois envolvidos. O policial civil suspeito do homicídio está detido no Centro de Correição da Polícia Militar (PM) de Porto Velho.

Entenda o caso
O delegado Loubivar de Castro Araújo assassinou a tiros o delegado José Pereira da 4° Delegacia de Polícia Civil no início da tarde desta da última segunda-feira (3), na Corregedoria da Polícia Civil em Porto Velho. O suspeito foi preso em flagrante e responderá pelo crime de homicídio.

Comentários