Corpo de Bombeiros de Rondônia conclui formação e 109 militares são promovidos a 3º sargento

Corpo de Bombeiros de Rondônia conclui formação e 109 militares são promovidos a 3º sargento

O Corpo de Bombeiros de Rondônia promoveu na sexta-feira (23) a formatura de 109 concluintes do curso de formação para sargentos. Realizado na sede da corporação, na rua Campos Sales, em Porto Velho, o evento contou com a presença de dezenas de familiares e oficiais da instituição.

Com duração de quatro meses, o curso é o primeiro realizado após a Lei nº 3.675 ser sancionada no ano passado, prevendo a ascensão de soldados e cabos para a patente de sargento pelo critério de antiguidade, abolindo o Processo de Seleção Interna (PSI).

Segundo o coordenador de Operações, Ensino e Instruções, coronel Lindoval Rodrigues Leal, o artigo 4º da lei abriu  excepcionalidade apenas  para este curso, e 30% das vagas do curso de formação de sargentos foram destinadas por meio do PSI.

Com um total de 914 horas, o curso foi dividido em duas fases, presencial e a distância, ministrado por oficiais da própria corporação. Iniciado em abril, as disciplinas do curso foram, entre outras, salvamento aquático, salvamento terrestre, táticas de combate a incêndio e resgate e emergências médicas.

Familiares participaram da cerimônia

Familiares participaram da cerimônia

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros de Rondônia, coronel Silvio Luiz Rodrigues da Silva, disse que os novos 3º sargentos irão desempenhar atividades em diversas unidades da corporação em Rondônia. As disciplinas ofertadas durante a formação estão adequadas à matriz curricular nacional da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

O coronel Silvio Rodrigues destacou o elevado número de soldados e cabos promovidos a sargento numa instituição que é constituída por 694 policiais bombeiros militares.

Ao falar para os formandos e familiares, o comandante disse que o Corpo de Bombeiros é uma instituição que desfruta de alta confiança da sociedade, e que seus membros orgulham-se de nunca aderirem a movimentos paredistas, primando pela obediência à hierarquia e aos regulamentos, e privam-se de direitos como o FGTS, periculosidade e insalubridade.

“Todos vocês são vitoriosos neste momento. É muito importante essa conquista. O fundamental é que servimos à sociedade, a quem precisar da nossa ajuda, e isso é motivo de orgulho para vocês e familiares. Hoje é dia de júbilo”, declarou o coronel Silvio Rodrigues, lembrando momentos difíceis do curso. “Sei o quanto é difícil. Muitos emagreceram durante o curso, privaram o sono, tiveram muitas noites de estudo, mas tudo passou”.

O critério para o cabo militar se matricular no curso de sargento é contar com cinco anos de efetivo serviço nessa graduação ou com o mínimo de dez anos de efetivo serviço de forma alternada, na Polícia Militar e Corpo de Bombeiros.

Convidados pelo comandante-geral, coronel Silvio Rodrigue, familiares colocaram no uniforme militar dos formandos a insígnia de sargento.

Comentários