Coronavírus: Governo de Rondônia confirma 2 novos casos e total vai a 5

Publicada em


A Secretaria de Estado de Saúde (Sesau) confirmou mais dois casos do novo coronavírus na noite desta terça-feira (24), elevando o total para cinco no estado. O anúncio foi feito pelo chefe da pasta, Fernando Máximo, durante coletiva de imprensa. Os infectados são um homem, de 39 anos, e uma mulher, de 36 anos, e já estão em isolamento domiciliar.

De acordo com o secretário, os dois são um casal de Porto Velho. A Sesau informou que o marido da paciente foi diagnosticado com a doença após voltar de São Paulo, que ocorreu no início deste mês.

Com o retorno, a esposa do homem apresentou sintomas da Covid-19. Os casos foram notificados no último dia 20 de março.

Agora, são cinco casos confirmados em Rondônia, sendo quatro importados e um por transmissão local, e são 555 casos suspeitos.

Primeiros casos

O primeiro caso confirmado foi registrado em Ji-Paraná, na noite de 19 de março. O paciente é um homem de 29 anos, morador de São Paulo, que esteve na cidade para trabalhar. No sábado (21), o secretário de estado de saúde, Fernando Máximo, confirmou em coletiva de imprensa os dois primeiros casos da doença em Porto Velho.

Rondônia tem três casos positivos para coronavírus. — Foto: Dado Ruvic/Reuters/Arquivo

Rondônia tem três casos positivos para coronavírus. — Foto: Dado Ruvic/Reuters/Arquivo

Já no domingo (22), Marcelo Thomé, presidente da Federação das Indústrias do Estado de Rondônia (Fiero) disse que testou positivo para Covid-19. Ele participou da viagem do presidente Jair Bolsonaro aos Estados Unidos no início do mês. Até o momento, 23 pessoas da comitiva testaram positivo para a doença.

Dados revelados pelo governo no início da noite desta terça apontam que há 555 notificações da doença na região e 48 casos descartados. Na nova publicação, os municípios que têm casos de coronavírus não foram especificados.

Segundo o Estado, o Ministério da Saúde divulga os casos notificados e descartados – aqueles que já tem resultado do exame laboratorial.

Estado de calamidade na capital

A prefeitura de Porto Velho decretou Estado de Calamidade Pública na segunda-feira (23) para reforçar a prevenção e combate ao novo coronavírus. O documento nº 16.612, assinado pelo prefeito Hildon Chaves, tem diversas restrições à população para evitar a proliferação da Covid-19 .

Entre as determinações, o texto fala sobre os moradores da capital que estão em outros estados. Esses só devem retornar à cidade após passar o período de calamidade, que segundo o decreto, tem duração de 15 dias, podendo ser prorrogado por mais 15.

Decreto de Estado de Calamidade Pública em Porto Velho, devido pandemia de coronavírus — Foto: Prefeitura de Porto Velho/Reprodução

Decreto de Estado de Calamidade Pública em Porto Velho, devido pandemia de coronavírus — Foto: Prefeitura de Porto Velho/Reprodução

O texto também autoriza a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) a convocar, por meio de portaria, os servidores de outras secretarias municipais para exercerem atividades de combate ao coronavírus por 15 dias podendo ser prorrogado por igual período.

A prefeitura ainda pede que a Polícia Militar (PM) ajude a dispersar aglomerações de pessoas, sendo permitido o uso da força.

Casos pelo Brasil

O Brasil tem 2.201 casos confirmados de novo coronavírus e 46 mortes até esta terça-feira (24).

O número de mortos por causa do novo coronavírus subiu 35% em relação ao balanço do dia anterior. Já o total de casos subiu 16%. Segundo o Ministério da Saúde, a atual taxa de letalidade da doença no país é de 2,1%, com base nos dados registrados até 16h desta terça-feira.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou nesta terça-feira (24) que percebe uma “aceleração muito grande” em número de casos de coronavírus nos Estados Unidos, o que representa potencial para o país se tornar o novo epicentro da epidemia, informou a agência Reuters.

Total de pacientes infectados pelo coronavírus Sars-Cov-2 no Brasil — Foto: Arte/G1

Total de pacientes infectados pelo coronavírus Sars-Cov-2 no Brasil — Foto: Arte/G1

Guia de isolamento domiciliar por causa do novo coronavírus — Foto: Arte/G1

Guia de isolamento domiciliar por causa do novo coronavírus — Foto: Arte/G1