Casal de pecuaristas de Jaru sofre latrocínio na divisa com Acre; Dona Simeria morre alvejada a tiro

Publicada em


O casal jaruense do ramo da pecuária seu Lacir Rigoti e dona Simeria Felício sofreram na noite deste sábado (11) um latrocínio na divisa do estado de Rondônia com o Acre.

A mulher identificada como Simeria Felício, de 44 anos, foi morta a tiros durante um assalto em uma estrada na BR-425, próximo da Vila da Penha, na região de Abunã, em Porto Velho.

À polícia, o esposo da vítima disse que havia parado no local para urinar, quando foram abordados por dois criminosos encapuzados. O crime aconteceu na noite deste sábado (11).

Siméria foi morta com tiros na cabeça durante um assalto. Criminosos levaram o carro em que ela estava. — Foto: Reprodução

Siméria foi morta com tiros na cabeça durante um assalto. Criminosos levaram o carro em que ela estava. — Foto: Reprodução

De acordo com o boletim de ocorrência, a Polícia Militar (PM) foi acionada para atender um chamado de roubo seguido de morte. No local, em um perímetro de mata fechada, os agentes tiveram contato com esposo da vítima, que conduziu os policiais ao local onde estava o corpo da companheira.

Aos policiais, o homem explicou que estava na caminhonete junto com a esposa, quando resolveu parar no acostamento para fazer as necessidades fisiológicas. Nesse momento, enquanto estava na mata, percebeu que um carro branco se aproximou e parou, momento em que dois homens encapuzados descera do veículo e disseram: “Perdeu, Perdeu. Entrega a chave”.

Os suspeitos, segundo o relato da vítima, forçaram o casal a entrar na mata. Lá, eles amarraram as mãos do homem para trás, enquanto gritavam para a mulher entregar a chave do veículo. No entanto, de acordo com ele, ela se negou a dar as chaves.

O homem disse que, enquanto tentava se soltar das amarras para sair correndo para dentro da mata, ouviu disparos de arma de fogo. Depois de passar um tempo escondido, ele conta que voltou para rodovia e chegou a avistar quando os dois carros, cada um conduzido pelos suspeitos, se deslocavam no sentido de Nova Mamoré. Ele disse que consegui uma carona até a Vila da Penha, onde pediu ajuda à Polícia Militar.

De acordo com a polícia, desde o primeiro contato com o esposo da vítima e durante todo o relato, o homem não demostrou qualquer forma de emoção (desespero ou choro) e que ele conversava normalmente e tranquilo com a equipe.

Após buscas, a PM recebeu a informação de que a caminhonete foi localizada no município de Guajará-Mirim. O corpo da vítima foi removido e conduzido ao Instituto Médico Legal (IML), e neste domingo foi transladado para Jaru, onde foi velada e será sepultada na manha desta segunda-feira (13).

Com informações do G1/RO