Em menos de 15 horas, PRF recaptura mais 2 foragidos em Rondônia

Na terça-feira (8), às 19h, uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) deu ordem de parada a uma caminhonete Fiat Strada, que trafegava no km 736 da BR-364, na capital rondoniense. O veículo era ocupado por dois indivíduos, sendo que o passageiro, de 49 anos, possuía um mandado de prisão em aberto, expedido pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, em razão de inadimplência no pagamento de pensão alimentícia.

Já aproximadamente às 9h40 desta quarta-feira (9), na cidade de Itapuã do Oeste/RO (quilômetro 631 da BR-364), agentes da PRF constataram, por meio de pesquisas aos sistemas, que o passageiro de um Chevrolet Onix também era foragido da Justiça. O homem, de 59 anos, havia sido condenado pela 1ª Vara Criminal de Porto Velho/RO a cumprir uma pena de 4 anos e 8 meses pela prática dos crimes de posse e porte ilegal de arma de fogo.

Os dois indivíduos foram presos pelos policiais rodoviários federais e, em seguida, encaminhados à Central de Flagrantes da Polícia Civil, nesta capital. Na manhã de terça (8), a PRF já havia recapturado, em Itapuã do Oeste e em Ariquemes/RO, 2 foragidos que circulavam livremente nas rodoviais federais do estado.

 

JARU: Acidente de trânsito no savana deixa motociclista ferido

Um acidente de trânsito ocorrido por voltas das 15:00h da tarde desta quarta feira(09), no residencial Savana Park, envolvendo uma motocicleta e uma caminhonete F-1000, deixou um homem bastante ferido.

Segundo informações, o motociclista estava seguindo na avenida principal sentido a BR-364, quando acabou colidindo lateralmente caminhonete que avançou a preferencial e atravessou em sua frente.

O corpo de bombeiros foi acionado por populares que passavam pelo local e deram suporte a vítima até a chegada da equipe de pronto socorro, que atendeu o chamado e conduziu o homem até o hospital municipal.

Mais informações em instantes:

 

Morre agente penitenciário atacado a pauladas após discussão

Morreu nesta quarta-feira (09) em um hospital de Cacoal (RO) o agente penitenciário Danilo Cassimiro Moreno, que foi agredido brutalmente na madrugada de sábado (05), com uma paulada na cabeça desferida por um homem identificado como Diego Rodrigues. O caso aconteceu próximo a uma fábrica de gelo, no município de São Francisco do Guaporé (RO).

No dia do crime, o agente foi socorrido desacordado ao hospital e devido as graves lesões na cabeça acabou indo a óbito após quatro dias internado na UTI.

O autor do crime se encontra preso e agora irá responder por homicídio. O agente penitenciário foi agredido após uma discussão com o acusado.

 

Corpo de brasileira é encontrado dentro de mala em Portugal

Uma brasileira de 30 anos foi encontrada morta na última quarta-feira, 2, na Vila Arruda dos Vinhos, no distrito de Lisboa, em Portugal. O corpo de Camila da Silva estava dentro de uma mala envolta por fita adesiva e foi localizado por um morador que passeava com seu cão pelo local. Segundo a imprensa portuguesa, a Guarda Nacional Republicana confirmou a ocorrência.

No dia seguinte, na quinta-feira, 3, a Polícia Judiciária anunciou a prisão do companheiro da vítima, de 38 anos, suspeito de tê-la matado à facada, com um golpe letal, na casa onde moravam, e abandonado o corpo dentro da mala. Ele foi encontrado dentro de uma área de mata. O suspeito aguarda julgamento.

No Brasil, familiares lamentaram a morte de Camila e pediram apoio financeiro para realizar o translado para o País, que custa R$ 30 mil.

Werleis Silva, irmão de Camila, informou em um post nas redes sociais que amigos e familiares estão de luto e contam com apoio para viabilizar o translado.

Procurado, o Itamaraty não se pronunciou sobre o crime. Apenas informou que quando um cidadão brasileiro falece no exterior e sua família opta por trazer seus restos mortais ao Brasil, as embaixadas e os consulados brasileiros sempre procuram apoiar os familiares com orientações gerais, com a expedição de documentos e também no contato com autoridades locais para tentar agilizar e facilitar os trâmites.

“Informamos que não há previsão legal que permita o pagamento de despesas hospitalares ou traslado dos corpos pelo governo federal”, afirmou a nota.

Camila era de Ipatinga, interior de Minas Gerais. Ela deixou uma filha de 10 anos.

Fonte:Estadão

Policia Rodoviária Federal apreende caminhão carregado com quase 19 mil litros de cerveja

Aproximadamente às 20h30 de terça-feira (8), um caminhão trafegava na BR-364 quando, no km 1 da rodovia, em Vilhena (RO), recebeu ordem de parada de agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O veículo seguia no sentido crescente, ou seja, vinha do Mato Grosso e adentrava no território rondoniense.

Durante a abordagem, o caminhoneiro, de 36 anos, afirmou que o veículo estava carregado com milho, conforme a nota fiscal apresentada. Entretanto, o condutor apresentou nervosismo elevado diante da fiscalização, motivo pelo qual os agentes retiraram a lona que cobria a carga, quando encontraram 4.494 caixas de latas de cerveja, que totalizavam 18.874 litros da bebida.

Considerando que a carga, avaliada em R$ 105.328,00 (cento e cinco mil e trezentos e vinte e oito reais), estava com a documentação irregular e divergia da nota apresentada, o caminhão e o motorista, que posteriormente confessou ter acompanhado o carregamento em Cuiabá(MT), foram encaminhados a um posto da Secretaria de Fazenda (SEFAZ) do estado do Mato Grosso.

Anvisa alerta para medicamento usado por grávidas para náuseas

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu um alerta sobre o uso de medicamentos para náuseas para gestantes contendo a substância ondansetrona – por risco de má-formação orofacial, como lábio leporino. A agência está recomendando cautela na prescrição dos medicamentos, após a divulgação de estudos que apontaram aumento de casos.

Essas pesquisas fizeram a Agência Espanhola de Medicamentos e Produtos Sanitários (Aemps) proibir o uso da substância durante a gravidez. Entidades médicas da área de ginecologia e obstetrícia dizem que o risco é considerado baixo e afirmam que a indicação deve ser feita quando outras medidas não tiverem sucesso.

O informe da Anvisa foi dado no dia 2 e diz que os cuidados com a indicação devem ser feitos principalmente no primeiro trimestre da gravidez. A agência faz investigações sobre a situação. “Após a conclusão, há a possibilidade de contraindicar o uso desse medicamento por mulheres grávidas”, informa. O órgão recomenda ainda que mulheres em idade fértil que fazem uso da medicação sejam orientadas a utilizar métodos contraceptivos eficazes.

A Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) se manifestou sobre o tema e disse que medicamentos com a substância se mostraram mais eficazes e com menos efeitos colaterais.

Presidente da Comissão Nacional Especializada em Assistência Pré-Natal da entidade, Olímpio Barbosa de Moraes Filho classificou o risco como “irrisório” e disse que a pesquisa é controversa. “A diferença é de três casos e é um estudo retrospectivo, então, é questionável.”

Fonte:Estadão

Secretária de saúde tem cesariana no hospital de Jaru e fala da experiência; “Gratidão”

A pequena jaruense, Júlia, chegou ao mundo na manhã da última sexta-feira (4), com muita saúde. Ela é filha da secretária municipal de saúde, Tatiane de Almeida Domingues, que passou pelo procedimento cesárea na maternidade do Hospital Municipal de Jaru.

Em suas plataformas de rede social, a secretária falou da experiência em ter mais uma filha e dos momentos que antecederam ao parto, desde às 02h30 quando sentiu as primeiras contrações, à chegada ao hospital sem avisar às 4h (já que foi antes do tempo); ao nascimento da Júlia, às 5h15 – que chegou com muito amor e segurança.

Tatiane contou que escolheu o hospital de Jaru para viver um dos dias mais importantes da sua vida, porque tem muita confiança na unidade.

“Hoje preciso agradecer, primeiramente a Deus, ao meu esposo Neto e às nossas famílias. Em especial, quero agradecer ao prefeito João Gonçalves Júnior e sua família – que sempre pensaram na saúde do município e nos presentearam com esse hospital – que cuida com tanto carinho de nossas famílias. Agradeço ainda, o diretor Luis e toda equipe, aos médicos, as enfermeiras, técnicas, inclusive o pessoal da nutrição, recepção e limpeza; enfim, a todos os anjos que nos cuidaram com todo carinho e profissionalismo do mundo. Sou usuária do SUS, eu acredito em uma gestão séria de compromisso! Tenho muito orgulho de fazer parte dessa gestão. Meu bebê é Jaruense”, escreveu.

Todos os meses, o hospital de Jaru realiza mais de 60 partos. O HM conta com uma megaestrutura física, em equipamentos e de profissionais, que garantem procedimento com muita segurança. Atualmente é considerado referência entre os hospitais de Rondônia.

Apenados são presos com armas artesanais, após jogarem fezes e urina em agentes penitenciários

Agentes penitenciários evitaram um princípio de motim no final da tarde de terça-feira (8), após dois detentos tentarem evitar a retiradas de outros prisioneiros da cela B27, do presídio Jorge Thiago, o “603”, localizado na Estrada da Penal, Zona Rural de Porto Velho. Gabriel Moraes dos Santos, de 20 anos, e Kleuton da Silva Reis, de 37 anos, foram presos.

Agentes penitenciários informaram na delegacia que foram fazer a transferência de dois detentos, quando os demais começaram a jogar fezes e urina. Os servidores que precisaram usar técnicas para conter os ânimos.

Durante o tumulto, os agentes flagraram Gabriel e Kleuton com armas artesanais, que a todo momento tentavam criar o motim entre os presos de outras celas.

A situação foi controlada com a chegada de outros agentes, que retiraram os presos da cela, e durante uma vistoria foi achado outras barras artesanais.

Os dois presos receberam voz de prisão, e foram encaminhados para a Central de Flagrantes.

Advogado mineiro curado de leucemia junta dinheiro para dar casa à sua doadora de Ariquemes

Buscando recompensar a doadora de medula que curou sua leucemia, o advogado Gabriel Massote Pereira, que mora em Uberlândia (MG), decidiu fazer uma vaquinha virtual e, nos próximos dias, dará uma casa nova para Elza dos Santos.

Elza, que mora em Ariquemes, deixou tudo de lado para sair de seu Estado natal e salvar a vida de Gabriel. Sem emprego, com dificuldades financeiras e deprimida após a morte do pai, a rondoniense não tem casa própria e vive de favor nos fundos de uma igreja com o marido e dois filhos.

Em 2011, à época com 27 anos, Gabriel foi diagnosticado com um câncer nos glóbulos brancos. Fez o tratamento e parecia saudável, mas a doença voltou ainda mais forte dois anos depois – e quase fatal.
O câncer tomou 97% das células do paciente e a única possibilidade de reversão e cura seria o transplante de medula óssea.

Após se cadastrarem no Redome (Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea), do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o jovem advogado e sua família passaram a esperar desesperadamente pela notícia de um doador disponível.

Os médicos pediram paciência, pois apenas 1 em cada 100.000 doadores seria compatível com seu organismo. Estatisticamente falando, era mais fácil ganhar na Loteria Federal, da Caixa Econômica Federal, na qual se acerta 1 aposta a cada 83 mil tentativas.

A família do rapaz chegou a buscar doadores advindos de listas de outros países, sem sucesso. “Já estava desanimando, quando o Redome nos avisou que havia uma pessoa aqui mesmo no Brasil”, lembra ele.

As coisas se encaminhavam para um final feliz, quando descobriu-se que a doadora havia mudado de endereço sem atualizar seus dados no cadastro do Redome. A única chance de Gabriel havia desaparecido.

Eis que surge Elza, hoje com 39 anos. Nascida no Paraná, foi morar em Rondônia ainda criança. Em 2010, voluntários de saúde de Ariquemes montaram uma tenda de conscientização à beira do rio, convencendo a humilde população local sobre a importância da doação de medula óssea.

Ela não tinha muito conhecimento sobre o assunto, mas decidiu se inscrever, visando fazer uma boa ação. “Eu na época tinha meu pai de cama e sabia o quanto as pessoas sofrem quando estão doentes. Se eu um dia pudesse ajudar alguém…”

Elza perdeu o pai em 2015, mas antes pôde salvar a vida de um jovem 2 mil quilômetros dali, graças a um tubinho com 5 mililitros de sangue que deixou naquela tenda em 2010. “Ela, uma mulher simples, com menos estudos que eu e com uma série de dificuldades… qual razão tinha para ser doadora?”, questiona o advogado mineiro. “Eu não era doador”, comenta.

Quando há compatibilidade, o Redome envia uma carta para o doador, avisando que o paciente está à espera da medula. “Eu havia sonhado dias antes de ler a mensagem que eu tinha salvado um rapaz, que precisava de mim”. Dias depois, a carta chegou.

Em outubro de 2013, Elza viajou até o Rio Grande do Norte para fazer a doação. “Não dói, você toma uma injeção no umbigo e fica uns cinco dias internado até a medula se ‘desprender do sangue’. A retirada acontece no quinto dia, em um procedimento que dura de quatro a cinco horas. Tipo uma hemodiálise”, explica.

Algum tempo depois, finalmente, Gabriel recebeu a medula. No entanto, fragilizado, precisou de glóbulos brancos para resistir às complicações do procedimento. E quem foi salvá-lo novamente? Sim, Elza! Em 14 de fevereiro de 2014, ela chegou em São Paulo para retirar uma quantidade suficiente de linfócitos. Quatro horas sentada, vendo o sangue sair de uma veia para entrar na outra.

De volta às dificuldades do dia a dia, Elza viu a retroescavadeira do marido (comprada com o dinheiro da venda de uma casinha modesta que ela tinha) perder força e se tornar inutilizável. Acabava assim o único sustento de seu lar. “Ninguém estava trabalhando, não tínhamos dinheiro para nada”, conta.

Enquanto isso, Gabriel se recuperou completamente da leucemia. Disposto a agradecer e recompensar de alguma forma sua salvadora, e ciente de suas dificuldades financeiras, o advogado uberlandense criou uma vaquinha virtual em maio deste ano com o objetivo de dar uma casa nova à sua doadora. Precisava de R$ 100 mil para isso.

“Encontramos uma casinha perto da mãe dela, por R$ 120 mil. Negociei com o proprietário e baixei para R$ 100 mil. Praticamente fechei negócio sem ter dinheiro”, admite Gabriel. “E fui para a internet tentar levantar o valor.”

A campanha de financiamento coletivo terminou no dia 22 de agosto. “Amigos meus e parentes passaram dinheiro direto para mim. Então, hoje, tenho cerca de 90 mil”, conta. “Agora, cara, eu vou comprar essa casa de qualquer jeito, nem que tenha que fazer um empréstimo.”

A primeira parcela do imóvel, de R$ 68 mil, foi quitada. Gabriel afirma que se o valor arrecadado ultrapassar R$ 100 mil, manda cada centavo para Elza. “Ela precisa reformar o imóvel e mobiliar tudo. Não tem quase nada, infelizmente.”

Elza mal pode esperar para se mudar e diz que, aos poucos ‘e sem pressa’, vai ajeitando o novo lar – que conta com três quartos, bom espaço e de alvenaria. “Temos quatro latas de tinta e já ganhamos uma ou outra coisinha.”

Enquanto isso, o marido conseguiu uma fonte de renda consertando geladeiras – enquanto os dois filhos agora estão empregados. Ela também trabalha, mas não recebe nada por isso. Limpa a igreja em troca da moradia e faz serviços voluntários cuidando de idosos em sua cidade. “Não consigo ficar sem ajudar alguém”, justifica.

Autor: Gabriel Pietro

Rondônia é um dos melhores estados quanto ao equilíbrio das contas públicas

A versão preliminar do Boletim de Finanças de Entes Subnacionais 2019 foi divulgada pela Secretaria do Tesouro Nacional do Ministério da Economia (STN) no final da primeira quinzena de agosto. No documento, o Ministério veicula o resultado de seus estudos anuais sobre a condição das finanças de Estados e Municípios.

O Boletim apresenta a situação das unidades da federação em uma escala que vai de A a D, conforme a sua capacidade de pagamento: os Estados que possuem A detém situação fiscal mais robusta, e os Estados com D possuem situação fiscal comprometida, com alto endividamento, baixa liquidez e reduzido nível de poupança.

Inicialmente, a STN divulgou equivocadamente que a Capacidade de Pagamento (Capag) de Rondônia havia sido rebaixada de B para C. Ao saber da notícia, os técnicos da Secretaria de Estado de Finanças (Sefin) perceberam erro de interpretação da STN quanto aos demonstrativos financeiros do Estado, contataram a Secretaria, e enviaram documentação comprovando a saúde fiscal do Estado. O Tesouro Nacional recebeu as informações, reconheceu o equívoco e alterou o Boletim de Finanças dos Entes Subnacionais 2019. Nota de rodapé na página 55 do documento (link acima) afirma taxativamente que “na versão do Boletim do dia 12/08/2019, Rondônia recebeu a nota ‘C’. No entanto, houve recálculo da apuração da meta 6 – Disponibilidade de Caixa da avaliação do PAF. Assim, houve retificação da Capag do Estado para ‘B’”.

O Boletim reafirma, nas páginas 129 e 130, a manutenção da Capag B para o Estado de Rondônia. A Sefin esclarece, ainda, que os técnicos da STN informaram que aguardam o final do prazo recursal para divulgar à imprensa a versão definitiva do Boletim 2019, previsto para ocorrer por volta do dia 20 deste mês. Entretanto, o reconhecimento da validade dos argumentos enviados pelo Estado para a STN torna possível afirmar que o Estado mantém-se com a Capag B.

O reconhecimento da Secretaria do Tesouro Nacional em relação à situação financeira de Rondônia reafirma que o Estado é um dos melhores posicionados no cenário nacional quanto ao equilíbrio de suas contas públicas, sendo uma das 11 Unidades da Federação habilitadas a receber aval da União em eventuais operações de crédito.

Fonte:SECOM