Deputado Marcelino Tenório garante recurso para topografia de lotes urbanos no Jardim Aeroporto, bairro Alvorada e Cohab

A prefeitura da Estância Turística de Ouro Preto do Oeste, em parceria com o governo do Estado, vai iniciar o serviço de georreferenciamento e topografia de lotes urbanos em três bairros da cidade para implementação do programa de regularização fundiária de assentamentos irregulares que na última etapa vai expedir 2.200 títulos devidamente registrados e legalizados. 

O deputado estadual Marcelino Tenório (PRP – Ouro Preto) alocou emenda no valor de R$ 130 mil para o trabalho de topografia que será realizado em lotes localizados no Jardim Aeroporto, incluindo o loteamento que originou o bairro Boa Esperança, com 154 lotes; no Bairro Alvorada (Industrial) e no conjunto habitacional da Cohab. Serão beneficiados proprietários com renda de até 5 salários mínimos, e que tenham apenas um lote em seu nome.  

 Marcelino Tenório assegurou o recurso, e disponibilizou sua assessoria que atua em conjunto com servidores da prefeitura de Ouro Preto do Oeste trabalhando a parte operacional para o serviço de topografia, e à fase seguinte da implantação do programa de regularização dos lotes. “O começo foi trabalhoso, houve o caso de loteamento em área da zona rural e tivemos primeiro que obter a descaracterização de área rural para urbana, e conseguir a certidão que consolida a posse como sendo área urbana do município. A partir de agora as coisas andam mais rápido”, anima-se o deputado.

O parlamentar destaca a importância da parceria firmada entre a prefeitura com o Governo do Estado para implementação do Programa de Regularização Fundiária Urbana, e estima que no final desse semestre a etapa de levantamentos de dados topográficos esteja concluída para iniciar a fase seguinte visando a escrituração. “Se Deus quiser até o final do ano está pronto, e o proprietário que quiser fazer a escritura não encontrará obstáculos. Coloquei o recurso para custear R$ 50,00 por escritura, valor possível graças à parceria do Estado com Tribunal de Justiça e os cartórios”, elogiou.

 

O prefeito Vagno Panisoly disse que a prefeitura está prestando todo o apoio necessário para a efetivação do programa que ele considera de suma importância, sobretudo para aqueles proprietários que até hoje não obtiveram a documentação definitiva de seu lote.   “Temos dialogado com moradores nos bairros para eles adiantarem a documentação. O deputado Marcelino está se esforçando muito para este projeto, e solicita documentos e eu viajo a Porto Velho para levar com rapidez para iniciarmos esse projeto que é fundamental tanto para a prefeitura como para a comunidade que será beneficiada”, enfatiza o prefeito.  

TÍTULO JÁ

O Programa Título já foi implantado em Rondônia através de parceria firmada no Termo de Cooperação celebrado entre o Governo do Estado, Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ/RO) e a Associação dos Notários e Registradores do Estado de Rondônia (Anoreg), que isenta o pagamento da taxa do Fundo Judiciário (Fuju), e permite que cada Título saia por R$ 50,00, pagos pelo governo estadual. 

Buracos, falta de acostamento e acidentes; vejas os problemas da BR 364 que será privatizada por Temer

Quase dez dias depois do presidente Michel Temer anunciar que vai privatizar a BR-364, entre as cidades de Porto Velho e Comodoro (MT), percorremos a rodovia para ver os principais problemas enfrentados por motoristas e autoridades diariamente. Buracos, falta de acostamento e acidentes lideram a lista de desafios para serem solucionados com a privatização.

A BR-364 começa em Limeira (SP) e passa por vários estados, como Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Rondônia e Acre.

Na previsão do governo, apenas um trecho entre Rondônia e Mato Grosso é que será leiloado para o setor privado.

Dentro de Rondônia, a rodovia é alvo de constantes reclamações de motoristas, onde alegam ter prejuízos com buracos em vários municípios.

1° trecho

O percurso do trecho da reportagem começa por Vilhena (RO), que faz divisa com Comodoro. O município é um dos que vai receber a privatização.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Vilhena, os principais problemas da BR-364 são a falta de acostamento, ou acostamento estreito, e os buracos na pista.

 

Cruz ao lado da rodovia identifica vítima que morreu em acidente no local (Foto: Eliete Marques/G1)Cruz ao lado da rodovia identifica vítima que morreu em acidente no local (Foto: Eliete Marques/G1)

Cruz ao lado da rodovia identifica vítima que morreu em acidente no local (Foto: Eliete Marques/G1)

A corporação atende do Km 1 até o Km 155, próximo da entrada de Chupinguaia (RO). O trecho que apresenta mais problemas com buracos é o do Km 27, localizado próximo à entrada da cidade de Colorado do Oeste (RO) e segue até o Km 40.

 

Contudo, atualmente, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) de Rondônia está fazendo reparos na região.

Ainda segundo a PRF, o principal motivo para os acidentes do Km 01 até o Km 155 é a ultrapassagem irregular.

G1 falou com motoristas e eles enfatizaram que o problema poderia ser resolvido com a duplicação da rodovia.

 

Motorista parou carreta em acostamento improvisado do lado de uma cruz (Foto: Eliete Marques/G1)Motorista parou carreta em acostamento improvisado do lado de uma cruz (Foto: Eliete Marques/G1)

Motorista parou carreta em acostamento improvisado do lado de uma cruz (Foto: Eliete Marques/G1)

“Eu e meus companheiros acreditamos que a duplicação poderia evitar muitos acidentes”, enfatizou Antônio Colla, de 55 anos, que trabalha no segmento há 30 anos.

A reportagem falou com o condutor quando ele parou em um acostamento improvisado. Por coincidência, no local havia uma cruz, que identificava uma morte ocorrida no local.

“Eu me lembro desse acidente. Foi entre dois caminhões e as condições da via contribuíram para a colisão”, contou.

Antônio voltava para Vilhena, onde mora. Ele havia descarregado uma carga de soja em Porto Velho. “Não tem acostamento nessa BR e quanto tem, não cabe um veículo. Os acostamentos, assim como a estrada, sempre têm buracos. A pior situação é na época das chuvas”, salientou.

 

Trecho da BR-364 em Vilhena que mais tem problemas com buracos passa por obras atualmente (Foto: Eliete Marques/G1)Trecho da BR-364 em Vilhena que mais tem problemas com buracos passa por obras atualmente (Foto: Eliete Marques/G1)

Trecho da BR-364 em Vilhena que mais tem problemas com buracos passa por obras atualmente (Foto: Eliete Marques/G1)

 

2° trecho

Responsável pelos trechos de Pimenta Bueno (RO) a Ouro Preto do Oeste (RO), o chefe da 2ª Delegacia de Polícia Rodoviária Federal, Jesuíno Dantas, explica que a situação da BR 364 neste trecho ainda não está dentro de todos os padrões, mas algumas obras têm trazido melhorias.

 

BR-364 próximo de Ji-Paraná (Foto: Pâmela Fernades/G1)BR-364 próximo de Ji-Paraná (Foto: Pâmela Fernades/G1)

BR-364 próximo de Ji-Paraná (Foto: Pâmela Fernades/G1)

Segundo Dantas, um dos grandes problemas são os buracos recorrentes na pista. “É um dos causadores de acidentes, mas, ultimamente o DNIT tem feito o trabalho de tapa buraco de forma mais ágil, assim a rodovia não fica tão abandonada”, afirma o chefe.

Outro ponto ressaltado são os locais onde é necessária a terceira faixa e ainda não há. Jesuíno explica neste trecho há muito trânsito de carretas e os motoristas de veículos pequenos não conseguem agilizar a viagem, pois precisam seguir o ritmo das carretas.

“Às vezes o motorista sai daqui (Ji-Paraná) e chega até a Ariquemes atrás de uma carreta, por causa das curvas ou subidas que não tem como ultrapassar. Se tivesse uma terceira faixa, a viagem seria bem mais rápida”, explica.

Segundo Dantas, a construção da terceira faixa entre Ji-Paraná e Ouro Preto já irá agilizar bastante a viagem dos motoristas. Mas, o ideal mesmo, seria a total duplicação da BR 364.

 

Sobre a sinalização, Jesuíno afirma que não tem sido um grande problema na região. “A falta de sinalização é mais grave que qualquer outro problema. Se a pessoa não é orientada, as chances dela fazer uma ultrapassagem em local indevido é muito maior e causar um acidente de colisão frontal, que são sempre os mais graves”, explica.

 

Caminhou tombou na BR-364 por causa de buracos (Foto: PRF/Divulgação)Caminhou tombou na BR-364 por causa de buracos (Foto: PRF/Divulgação)

Caminhou tombou na BR-364 por causa de buracos (Foto: PRF/Divulgação)

O motorista Lazaro Lopes de Lima tem 60 anos e percorre o estado inteiro fazendo frete. Para ele, atual situação da BR-364 no estado ainda está bem longe do ideal. Por outro lado, não acredita que a privatização vá resolver o problema de vez.

“Eu ouço relatos de pessoas de outros estados que, mesmo pagando o pedágio, não têm uma rodovia em ótimas condições”, explica.

Outro ponto que o motorista ressalta é sobre os impostos que são pagos anualmente para a manutenção das rodovias. “Eu trabalho com frete, que hoje está muito mais barato. Anualmente preciso pagar impostos do meu caminhão e toda documentação. Ainda ter que pedágio é complicado. Eu que passo diariamente na rodovia, será um custo alto no final do mês”, acredita.

3° trecho

 

Rodovia entre Ariquemes e Porto Velho (Foto: Jefers Carlos/G1)Rodovia entre Ariquemes e Porto Velho (Foto: Jefers Carlos/G1)

Rodovia entre Ariquemes e Porto Velho (Foto: Jefers Carlos/G1)

 

Nos trechos da BR-364 entre os municípios de Ouro Preto do Oeste (RO) a Polícia Civil, sob a responsabilidade da 3ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal (PRF), um dos fatores mais críticos é o alto índice de acidentes de trânsito.

Para a PRF de Ariquemes (RO), a informação da privatização da rodovia é de grande valia, pois o procedimento pode trazer benefícios igualmente a em outras rodovias privatizadas no país.

O inspetor André Benedetti afirma que as melhorias incrementadas na rodovia podem cooperar com a redução dos acidentes e beneficiar a própria PRF, que terá mais oportunidades para se voltarem especificamente à fiscalização do trânsito.

“Entre os benefícios que os usuários da rodovia podem receber, como é visto em outras semelhantes, vai da melhoria nas condições da malha viária e a prestação de auxílio tanto de saúde quanto ao de guincho”, diz.

Segundo Benedetti, as condições da pista encontrada no trecho sob a responsabilidade da 3ª Delegacia não é o principal fator nas ocorrências dos acidentes, mas sim a imprudência dos motoristas.

 

PRF de Ariquemes cuida de trecho até Itapuã (Foto: Jeferson Carlos/G1)PRF de Ariquemes cuida de trecho até Itapuã (Foto: Jeferson Carlos/G1)

PRF de Ariquemes cuida de trecho até Itapuã (Foto: Jeferson Carlos/G1)

“Infelizmente o que nós acompanhamos nos números estatísticos e as condicionantes da pista, não são as primordiais para as ocorrências de acidentes. A condução dos motoristas é um dos principais fatores para os acidentes, entre eles o excesso de velocidade e a falta de atenção são os principais fatores para que ocorram os acidentes na rodovia”, destacou o inspetor.

 

O motorista Marcelo Souza conta que trabalha como caminhoneiro há aproximadamente 12 anos e vê com bons olhos a notícia de que a BR-364 será privatizada, pois ele acredita que a rodovia precisa de melhorias há muito tempo.

“O fluxo de veículos aumentou muito na região, principalmente na época de transportar as safras ao porto. A duplicação da rodovia seria uma grande solução para que todos os problemas se encerrassem, pois hoje em dia está cada vez mais perigoso trafegar sem presenciar ou ser vítima de um acidente”, detalha.

Outro ponto crítico em que o caminhoneiro diz ser encontrado na BR-364 é o pouco espaço ou a não existência para acostamento.

 

Motoristas reclamam de constantes acidentes (Foto: Rede Amazônica/Reprodução)Motoristas reclamam de constantes acidentes (Foto: Rede Amazônica/Reprodução)

Motoristas reclamam de constantes acidentes (Foto: Rede Amazônica/Reprodução)

“Existem locais que se o condutor precisar parar, ele não conseguirá, pois não há espaço suficiente na faixa de acostamento. Há outras também que nível é irregular e não acompanha a altura da pista, desta forma pode ser que o motorista venha a sofre um acidente, caso não esteja atento”, analisa.

Fortes ventos derrubam quadra de escola durante temporal em Buritis

Uma forte chuva na tarde desta sexta-feira (1) derrubou árvores, placas e parte da cobertura da quadra de uma escola municipal em Buritis (RO), no Vale do Jamari. Apesar dos danos materiais, ninguém se feriu.

A chuva durou apenas 30 minutos, mas foi acompanhada de fortes ventos. Telhas de dezenas de casas não resistiram e foram arrancadas. Placas de publicidade e árvores também caíram.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, três chamados foram registrados em decorrência da chuva.

O mais grave deles foi por conta do desabamento do telhado da quadra da Escola Josué de Castro, no Setor 6. A quadra da escola não estava sendo usada pelos alunos, porque já estava com a estrutura condenada.

Moradores relataram que toda a cidade ficou sem energia elétrica por cerca de duas horas. Apesar dos estragos, segundo os bombeiros, ninguém ficou ferido em decorrência do temporal.

 

 

Vídeos de sexo vazam; polícia investiga estupros coletivos contra mulheres dopadas em Rondônia

O vídeo e as fotos de uma garota de 18 anos fazendo sexo com vários homens em Vilhena já foi parar na polícia, que investiga sigilosamente o caso. O material tem sido compartilhado em grupos de WhatsApp, onde a identidade da moça, bem como seu local de trabalho, são informados. O perfil dela no Facebook também acompanha as imagens disseminadas virtualmente. O ato de divulgar as filmagens já constitui crime, mas a coisa é ainda pior, do ponto de vista jurídico-policial.

Embora nenhuma autoridade se manifeste sobre a investigação, o FOLHA DO SUL ON LINE recebeu informações de que a garota, na verdade, pode ter sido vítima de violência. Ela teria sido dopada com drogas sintéticas antes de participar da sessão de sexo grupal.

Acontece que este não é um caso isolado na cidade. Vídeos de “surubas”, incluindo menores de idade, já estão em poder da polícia. A suspeita é que as garotas que participam das orgias tenham sido drogadas (umas sabendo, outras sem ter ciência) durante festas.

O testemunho de uma jovem, colhido pela reportagem, ajuda a entender o que acontece em algumas baladas locais: durante um evento, um rapaz mandou a garota abrir a boca e jogou dentro uma substância, que ela acabou engolindo. Resultado: no dia seguinte, a mulher não se lembrava de nada que havia feito após a abordagem.

Nas imagens que estão sendo analisadas pelas polícias, moças e rapazes livram-se das roupas, enquanto alguém filma a cena, e partem para as relações sexuais em grupo. 

Tanto no caso do vídeo vazado, em que a moça transa dentro de um carro, quanto nos que mostram outras relações, uma coisa chama a atenção: poucos usam preservativos.

Por se tratar de assunto sensível, sigiloso e constrangedor, poucas informações sobre as investigações são obtidas. O que se sabe é que, segundo um policial, têm sido cada vez numerosas as denúncias de estupros coletivos na cidade.

Ordem de serviço para construção da escola Tânia Barreto é nesta segunda-feira em Jaru

A prefeitura de Jaru realiza na próxima segunda-feira (4), às 9h, a ordem de serviço para o início da construção da nova escola municipal de educação infantil Tânia Barreto, no setor cinco.

O prefeito João Gonçalves Júnior ressaltou que a construção faz parte do Projeto Proinfância Tipo 1, do FNDE, tem capacidade para atender 376 crianças de 0 a 5 anos, e custará R$ 1.943.544,90.

“A nova escola terá 11 salas de aula climatizadas e equipadas com banheiros, além de toda estrutura para garantir comodidade e conforto aos alunos e profissionais em educação. A escola também receberá mobília nova”, explicou o prefeito.

Ainda participarão da solenidade, o vice-prefeito Jeverson Lima, a secretária de educação Maria Emília do Rosário, o Senador Valdir Raupp, o deputado federal Lúcio Mosquini, vereadores,  entre outras autoridades locais.

. .

— 

Assessoria de Comunicação Social da Prefeitura de Jaru

Theobroma – Usuário de Drogas é preso após furtar botijão de gás em residencia

Com a boca na botija – Por volta das 17h desta quinta-feira (31) os policiais militares em patrulhamento pela cidade, avistou na avenida monte sião um jovem que é muito conhecido das guarnições, por envolvimento com drogas e pelas varias passagem pelo crime de furto. De imediato os policiais realizaram a abordagem no suspeito que é conhecido por ” Sabonete ”, prosseguida a abordagem o mesmo negou que tivesse furtado a botija, contudo entrou em varias contradições sobre a verdadeira procedência da botija, onde logo confirmou que furtou a botija em uma residencia na rua Alameda do Contorno e que havia furtado minutos antes, se aproveitando que o dono não estava na residencia, e que iria trocar a botija por drogas em um boca de fumo. 

Diante do exposto o jovem Alex Junior recebeu voz de prisão e foi apresentado na Delegacia de Polícia Civil em Jaru para medidas que o caso requer.

Fonte: PortalTheobroma

    

Menina de 12 anos mata o tio para defender irmã grávida de 05 meses

Uma menina de 12 anos matou o tio, de 50 anos, com uma facada para defenfer a irmã grávida de cinco meses na tarde desta quinta-feira (31), em Maringá, no norte do Paraná, conforme a Polícia Civil.

A adolescente contou em depoimento à polícia que o tio chegou embriagado em casa, por volta do meio-dia, e começou uma discussão. Em duas casas, no mesmo terreno no Conjunto Ney Braga, moram a menina, duas irmãs, a mãe e o tio.

Segundo a adolescente, o homem pegou um serrote e a agrediu antes de tentar atacar a irmã de 22 anos, que está grávida. Para defendê-la, a menina atacou o tio com uma faca. O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas ele morreu ainda no local.

 

A adolescente contou em depoimento à polícia que o tio chegou embriagado em casa, por volta do meio-dia, e começou uma discussão. (Foto: João Dutra/RPC)A adolescente contou em depoimento à polícia que o tio chegou embriagado em casa, por volta do meio-dia, e começou uma discussão. (Foto: João Dutra/RPC)

A adolescente contou em depoimento à polícia que o tio chegou embriagado em casa, por volta do meio-dia, e começou uma discussão. (Foto: João Dutra/RPC)

De acordo com a delegada Emilene Locateli, a adolescente será liberada ainda nesta sexta-feira porque agiu em legítima defesa. O caso será encaminhado ao Ministério Público do Paraná (MP-PR), segundo ela.

A delegada disse ainda que o homem, que trabalhava como pintor, tinha uma passagem por embriaguez ao volante e outra por violência doméstica por ter agredido a mãe da adolescente, em 2015.

 

Segundo a adolescente, o homem pegou um serrote e a agrediu antes de tentar atacar a irmã de 22 anos, que está grávida (Foto: RPC/Reprodução)Segundo a adolescente, o homem pegou um serrote e a agrediu antes de tentar atacar a irmã de 22 anos, que está grávida (Foto: RPC/Reprodução)

Segundo a adolescente, o homem pegou um serrote e a agrediu antes de tentar atacar a irmã de 22 anos, que está grávida (Foto: RPC/Reprodução)

Coletânea de imagens aleatórias da semana

 

O Vice-prefeito mais “solidário” que você verá hoje!
 
 
Na cidade de Lajeado Novo, uma família carente pediu ao vice-prefeito um caixão para o enterro de um bebê de menos de um ano. 

O pedido foi atendido, porém o vice-prefeito aproveitou a situação para se promover, e bancar o caridoso tirando fotos para postar no Facebook com direito a pose e tudo mais…

E ainda fez questão de ir até o cemitério e tirar mais algumas fotos do seu “gesto bondoso”, afim de comprovar sua preocupação e generosidade com os pobres.

vice-eo-caixão
Quando a sr.mãe dele morrer vou dar um caixão pra família, e ir lá tirar umas fotos pra postar no face, será que ele vai gostar?

Hoje para muita gente começa o NO FAP SEPTEMBER, um ritual anual de jovens solteiros onde o objetivo é passar o mês inteiro sem esgoelar o sabiá. Você aceitaria o desafio?