Senadores de Rondônia mudam de posição durante votações sobre denúncias contra Dilma

Senadores de Rondônia mudam de posição durante votações sobre denúncias contra Dilma

Depois de se manifestarem a favor do julgamento final do impeachment em dois dos quatro crimes imputados a presidente afastada Dilma Rousseff, dois senadores de Rondônia mudaram de posição em outras duas votações, que tiveram o placar de 58 a 22.

Ivo Cassol (PP-RO) não endossou a pronúncia do processo no caso da pedalada do Plano Safra, enquanto Acir Gurgacz (PDT-RO) não acompanhou o parecer sobre um dos decretos de suplementação orçamentária editados por Dilma sem o aval do Congresso.

— Foi uma questão partidária que precisa ser analisada com mais atenção. Lá na frente será outra discussão — disse Acir.

Cassol garantiu que não ‘mudou de lado’ sobre o impeachment, apenas não considerou correto punir Dilma em virtude das supostas operações de crédito com o Banco do Brasil no Plano Safra. Em relação aos decretos, ele concorda com o julgamento da petista.

— Não mudei de posição. Se teve um período em que vivemos com fartura e juros baixos foi no Plano Safra. Temos que valorizar. Não é justo sacrificar a presidente Dilma com o juro que ela praticou. Foi algo especial para população — afirmou Cassol.

Comentários