Presos de Ouro Preto tinham celulares, panela elétrica, freezer e DVDs

Presos de Ouro Preto tinham celulares, panela elétrica, freezer e DVDs

A Casa de Detenção de Ouro Preto do Oeste foi vitoriada na manhã de quarta-feira pela equipe com 40 agentes penitenciários deslocados pela Corregedoria da SEJUS (Secretaria de Estado da Justiça) para realizar operações de padronização das cadeias públicas e presídios do estado.

Os presos foram retirados para fora das celas, e durante as buscas foram apreendidos em buracos na parede, vasos e outros locais escondidos cinco aparelhos de celular com chip e bateria, 10 chips de celular, muitas armas artesanais (chucho), panelas elétricas, aparelhos de DVD, e kits de “rabo quente”, o equipamento elétrico que serve para esquentar água para o chá e o café feito pelos detentos nas celas.

No caso de uso de Tvs, foi estabelecido um padrão que permite aparelhos de tela fina. Os freezers que ficavam no interior de celas para os presos armazenarem mantimentos e comida foram retirados para fora dos pavilhões. “A partir de agora, comida crua não entra mais porque não tem freezer e nem panela, e a comida a ser servida é apenas a que é fornecida pela cozinha contratada pela Sejus”, explica o agente penitenciário N.S.S.

De acordo com a direção da unidade prisional, essas operações “pente fino” nas cadeias públicas do interior desencadeada pela SEJUS atende uma determinação do Poder Judiciário, solicitada no ano passado, para padronizar o sistema. Cada Casa de Detenção possui determinadas permissões de regalias a detentos, e o objetivo da operação é a unificação dos procedimentos no sistema carcerário rondoniense.

Na operação de busca no presídio de Ji-Paraná, realizada na terça-feira, os agentes encontraram até uma rede com estrutura de distribuição de internet no interior daquela unidade prisional.

 

 

Fonte: www.correiocentral.com.br