anuncio 1
anuncio 2

publicado em: 17 fev 2017 - Da Redação

Pai descobre, pelo WhatsApp, que padrasto abusava da filha

“Só quero que você me mande as minha fotos”, diz parte do áudio entregue pelo pai de uma menina de 12 anos à polícia, em Caldas Novas, Goiás, como prova de que ela era estuprada pelo padrasto. Após a denúncia, Weber Aparecido, de 45, anos foi preso, junto com um amigo, o personal trainer Wellington Soro, 27, também suspeito de participar dos abusos. As mensagens do WhatsApp foram apresentadas pelo delegado Fernando Barbosa Martins, nesta terça-feira (14).

Companheiro da mãe da vítima há cinco anos, Aparecido é suspeito de abusar da criança há dois anos, desde que ela tinha 10 anos de idade. O delegado disse ao G1 que o padrasto fez sexo com a menina na frente do personal trainer, que passou a ameaçar de denunciá-lo “se ele não aliciasse a menina para ele”.

O pai da criança descobriu o abuso em janeiro passado, quando recebeu a menina em Novas Crixás, durante as férias. Weber Aparecido continuava pedindo fotos nuas à menina, e o pai as descobriu. Ao tirar satisfação com o padrasto, foi ameaçado de morte. A mãe da menina também viajou para Novas Crixás para encontrar a filha e passou a ser alvo de ameaças do atual companheiro.

Em um dos áudios para a criança, ele diz: “Cadê você, menina, aparece. Eu quero quatro fotos, manda logo que estou com pressa. Rapidinho, eu quero elas. Não é pra raspar, eu quero do jeito que tá (sic)”. “O padrasto passou a ameaçar a mulher e a adolescente de morte se elas não voltassem para Caldas. Como elas não voltaram, ele chegou a viajar para ir atrás das duas. O prendemos quando ele se preparava para matar a mãe da menina”, contou o delegado ao G1.

Weber Aparecido será enquadrado em crime de estupro de vulnerável, aliciamento de menor e mediação para lasciva de outrem. O personal trainer Wellington Soro, que foi preso nesta segunda-feira (13), responderá por estupro de vulnerável e aliciamento.
 filha

Fonte original: g1.com

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE