Município de Jaru melhora índice IEGM e apresenta gestão pública em fase de adequação, diz TCE

Município de Jaru melhora índice IEGM e apresenta gestão pública em fase de adequação, diz TCE

Em comparação ao levantamento realizado no ano passado, o Município de Jaru apresentou melhoras no Índice de Efetividade da Gestão Municipal (IEGM), e hoje sua gestão pública vem sendo considerada em fase de adequação.

No ano de 2016 o levantamento apontou baixo nível de adequação ao município de Jaru.

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-RO) coordenou os trabalhos relativos ao IEGM, levantamento realizado nacionalmente e que busca mensurar a qualidade das políticas e atividades dos municípios brasileiros, nas dimensões educação, saúde, planejamento, gestão fiscal, meio ambiente, cidades protegidas e governança em tecnologia da informação.

De acordo com os dados divulgados nesta segunda feira (13), na consolidação dos sete indicadores setoriais, evidenciou-se que quatro, dos 52 municípios de Rondônia, possuem gestão pública considerada “efetiva”, 10 foram considerados “em fase de adequação” e 34 com “baixo nível de adequação”.

O município de Jaru apresentou os seguintes resultados nas respectivas áreas:

 

Em educação (B Efetiva)

Saúde (B Efetiva)

Planejamento (C Baixo nível de adequação)

Gestão Fiscal (B Efetiva)

Meio Ambiente (C Baixo nível de adequação)

Cidades Protegidas (C Efetiva)

Governança em Tecnologia da Informação (C+ Em faze de Adequação)

 

No geral, Rondônia obteve índice de 0,48, o que significa que mais de 50% dos municípios estão na faixa C, com baixo nível de adequação, abaixo, portanto, da média nacional (faixa C+, em fase de adequação), mas ainda com oportunidades de melhoria da gestão.

Os resultados foram apresentados, inicialmente, à Alta Direção do TCE e também para autoridades estaduais, gestores e técnicos municipais durante o 3º Encontro Técnico de Implantação do Profaz, em Ji-Paraná, encerrado na última sexta-feira (10).

Os dados relativos ao IEGM Brasil estão disponíveis ao público em geral na página do Instituto Rui Barbosa (neste link), entidade de estudo e pesquisa dos Tribunais de Contas.

O IEGM serve tanto aos prefeitos, vereadores e técnicos municipais quanto aos cidadãos, pois possibilita a aferição de resultados, correção de rumos, reavaliação de prioridades e consolidação do planejamento, favorecendo o controle social.