Jaru: Vítima de golpe na OLX tem prejuízo de R$ 11 mil

Jaru: Vítima de golpe na OLX tem prejuízo de R$ 11 mil

Tem se tornado constante noticiários de golpes utilizando o site de vendas OLX, somente nas últimas semanas foram registrados em Jaru, três crimes utilizando esta mesma modalidade.

Com a efetivação do golpe, resta as vítimas que ficam no prejuízo, buscarem de todas as formas reaverem o valor perdido. Em um dos casos, o proprietário de uma garagem de revenda de automóveis do município, depositou na conta do estelionatário R$ 11 mil.

O objeto utilizado no golpe em questão, foi o veículo de propriedade do empresário, um Ford Fusion avaliado em R$ 41 mil.

O golpe muito bem arquitetado envolveu até mesmo um advogado conceituado na cidade, seu nome supostamente foi utilizado pelo falsário, para respaldar a ação delituosa, que lesou o dono da garagem e deixou o dono da farmácia em uma situação difícil. O mais incrível é que os três contribuíram involuntariamente com o plano do estelionatário.

 

O golpe

 

De acordo com a versão apresentada a polícia pelo empresário dono do veículo anunciado na OLX, uma pessoa desconhecida lhe procurou pelo WhatsApp no dia 17 de abril, interessado em seu veículo, e pediu que ele levasse o automóvel até a garagem da outra vítima, que seria intermediário da negociação. No local o garagista olhou o veículo, porem ambos estavam instruídos pelo golpista a não conversarem sobre valores e nem mesmo a forma que procederia a negociação. O dono da garagem já havia sido informado pelo estelionatário que o veículo apresentado pelo empresário era de sua propriedade, e que seria repassado a ele a um valor de R$ 10 mil abaixo do preço de tabela, e que os dois deveriam se dirigirem ao cartório para preencher o recibo do veículo em nome do garagista.

No período que antecedeu a ida ao cartório, o falsário solicitou que o empresário levasse o automóvel para ser vistoriado por um advogado da cidade, o que foi feito, o advogado simplesmente olhou as condições mecânicas do veículo e não se pronunciou.

Momentos mais tarde o garagista e o empresário se encontraram no cartório, onde foi preenchido o recibo no valor de R$ 31 mil no nome do garagista, em seguida ambos seguiram seus destinos. O empresário permaneceu com o Fusion, pois estava orientado pelo estelionatário a entregar o veículo ao garagista somente após confirmar o recebimento em sua conta.

Por sua vez o garagista realizou um depósito de R$ 11 mil na conta do falsário, valor que seria o sinal no negócio.

O golpe foi descoberto por ambos somente no dia seguinte.

 

Comentários