Jaru: Suspeito de assassinar um homem na zona rural no último dia 04 se entrega à polícia

Jaru: Suspeito de assassinar um homem na zona rural no último dia 04 se entrega à polícia

Na manhã dessa quarta feira (10) por volta das 8:00 horas, Eduardo Henke Novaes, suspeito de ter sido o autor de um crime ocorrido na última quinta-feira (04), contra a vítima Rodrigo Cardoso Bueno, de 29 anos, que foi assassinado a tiros, em uma propriedade na Linha 634, zona rural do município de Jaru, compareceu até a Delegacia de polícia acompanhado por seu advogado e se entregou.

Segundo a versão do interrogado, Eduardo Henke, ele havia ido à propriedade localizada na linha 634, que fica à 35 km de Jaru, juntamente com seu pai Jozimar Novaes e com outro homem por nome Marcos, intermediário da compra de um gado, para a fazenda a qual eles tomam conta.

Após um dia longo de pesagem de animais e vendo que não havia dado tempo para pesar todo o restante do gado decidiram repousar ali mesmo, na casa de Rodrigo (a vítima). Após o jantar, todos sentaram-se na varanda da casa, incluindo Jaqueline a esposa da vítima, enquanto conversavam e consumiam cerveja.

Eduardo disse que Rodrigo começou a ter crises de ciúmes de sua esposa Jaqueline com Marcos, dizendo que ela estaria dando moral para Marcos, ela ficou calada enquanto Marcos defendeu que não, que Rodrigo estava vendo coisas demais, em seguida Rodrigo se levantou e foi até uma casinha que fica ao lado da casa onde ele residia e logo voltou e sentou-se novamente com o grupo, Jaqueline pegou o celular e mostrou algo para Marcos, momento em que segundo o interrogado, Rodrigo começou a agredir a esposa com socos e pontapés, então ele e Marcos se levantaram e separaram a briga afastando Rodrigo de perto da esposa.

Em seguida disse que Rodrigo arrancou a camisa e começou a desafiar a todos que estavam ali para briga, então os três decidiram deixar a fazenda e irem dormir na cidade, e quando Jozimar, pai do interrogado foi abrir a porteira, Rodrigo investiu com socos contra Marcos, e então Eduardo foi apartar a briga e disse que Rodrigo parou, olhou para a dupla e disse “ Vou ensinar a vocês como é que homem faz”, e saiu correndo para dentro de sua residência.

Nesse momento Eduardo correu para dentro do carro e pegou um revólver Calibre 38, temendo que Rodrigo havia corrido para casa para também pegar uma arma, e quando percebeu que Rodrigo estava vindo em direção dos dois, pediu para ele parar, mas ele estava correndo enfurecido e não atendeu o pedido de Eduardo, foi então que ele começou a investir com tiros contra a canela e depois contra as pernas de Rodrigo, na intenção de fazê-lo apenas parar, mas que no quarto disparo Rodrigo parou deu dois passos para trás e caiu, então Eduardo entrou no carro juntamente com seu pai e evadiu-se do local , em seguida  jogou a arma em um rio cerca de 8 km da fazenda e que seguiu viagem direto para Espigão e só soube depois que Rodrigo havia falecido, porém não sabia se no local, ou no hospital.

Mesmo diante da confissão do acusado, ele foi apenas ouvido e liberado, devido já ter passado o período de flagrante, e responderá o crime em liberdade até que ocorra o julgamento.

Comentários