Jaru: INÉDITO- Candidato a vereador registra em cartório doação integral de salário, se eleito for

Jaru: INÉDITO- Candidato a vereador registra em cartório doação integral de salário, se eleito for

O candidato a vereador Ederjean Cardoso dos Santos, popular DJ Mania (PP) registrou em cartório na tarde desta quinta-feira (29) uma Escritura Pública Declaratória, renunciando integralmente sua remuneração se eleito for.

No documento o candidato estabelece a destinação a seu provento, “gostaria que parte do salário fosse disponibilizado ao custeio de medicamentos que não são cedidos pelo poder público, e outra parte fosse destinada ao fomento de projetos culturais no município”, descreveu o candidato.

Questionado pelo Site Jaru Online, as causas que o motivou a tomar esta decisão, DJ Mania relatou que dois fatores foram preponderantes, o mais distinto foi a angustia vivida nos últimos 20 dias junto a seu filho que está internado em Porto Velho no Hospital “Barretinho”, em estado avançado de leucemia (câncer no sangue). “Senti na pele a necessidade de contribuir com a saúde ao acompanhar mães desesperadas por não terem dinheiro para comprar medicamentos para seus filhos e sem assistência funeral do poder público, também contabilizei mortes, dos 11 internados, apenas meu filho e mais um jovem estão vivos”, disse o candidato emocionado, que nos pediu para não aprofundar mais no assunto.

Após este depoimento, o candidato direcionou a entrevista para sua segunda motivação, o segmento de sua atividade, entretenimento. “Mesmo que algumas autoridades não queiram, vou lutar para que os jovens e toda sociedade de Jaru tenha direito a diversão, como festas culturais, Réveillon, Barco Cross, Carnaval, Exposição Agropecuária, entre outras, fui punido injustamente na defesa destes direitos, mas não me abati, e vou continuar lutando”, relatou DJ Mania.

Na declaração de bens do candidato a Justiça Eleitoral, consta apenas uma Veiculo Celta 2007 e um terreno no setor 07, avaliados num total de R$ 28 mil. Com a decisão o candidato estaria abrindo mão de um ordenado mensal de R$ 6.400,00, o que daria ao longo de uma legislatura, mais de R$ 300 mil.

Antes de assinar o documento advogados que o orientaram, questionaram se ele tinha total ciência do valor do documento, o qual lhe condicionava caso eleito fosse, até prisão em caso de descumprimento da Escritura Pública Declaratória, DJ Mania, disse que não teve dúvida e assinou de imediato a declaração.

Ao final o candidato relatou que esta é uma forma de protesto contra o sistema, e nada mais justo que devolver o dinheiro do povo ao povo.

indice-001

dsc_0580-001

Comentários