zap log jaru transporte transportadora

Jaru: Família despejada do “Minha Casa, minha Vida” vive em condições degradantes

Jaru: Família despejada do “Minha Casa, minha Vida” vive em condições degradantes

Enquanto acompanhamos cerca de 600 moradias do Programa minha Casa Minha Vida se deteriorando em meio a matagais no município de Jaru, famílias residem em condições degradantes em áreas de risco. Como o caso que iremos relatar de uma família com dois filhos pequenos que foram despejados das moradias do Jardim Primavera e tiveram que construir um local para se abrigar a beira do Rio Jaru, local que todo ano alaga com as cheias do rio.

As condições em que essa família reside, são sub-humanas, não possui qualquer tipo de saneamento, nem água encanada. Eles vivem e sobrevivem arrecadando materiais do lixo, sem qualquer ajuda da assistência social do município ou do estado.

O casal, Vanilza Pereira da Silva e Wilson dos Santos, são doentes, tem dois filhos pequenos e sobrevivem catando latinha e demais coisas encontradas no lixo. Tudo na residência deles é proveniente do lixo, inclusive o banheiro improvisado feito de latas de tinta, lona e parte de um orelhão velho, que serve para armazenar água para tomarem banho.

Vanilza, relata que um recurso que possuíam do  Bolsa Família, foi cortado assim que o marido passou a receber um auxilio saúde do INSS, em função de um problema no joelho de Wilson que precisou ser operado e por isso não consegue trabalha e vive a base de remédio anti-inflamatórios. Vanilza também é enferma, tem problemas cardíacos e toma medicamento diariamente, os quais no momento não estão disponíveis na rede pública de saúde.

Wilson precisa todo mês desembolsar R$ 180,00 para pagar ortopedista, que o município não disponibiliza, para então levar o laudo ao INSS para prosseguir recebendo o auxílio.

O que eles ganham não dá para bancar todas as suas despesas como alimentação, remédio, energia, gás, dentre outras necessidades básicas, portanto necessitam urgentemente de ajuda.

Um grupo de amigos já está promovendo uma ação em busca de ajuda para esta família, e estes nos procuraram para que divulgássemos a situação afim de que toda a população também possa contribuir.

Uma das mobilizadoras Juliana Bitencourte, já engajou toda sua família e amigos com o intuito de melhorar as condições de vida da família e logo de início já ajudou na compra de um gás, alimentos e também conseguiu a doação de mata-juntas para tampar as frestas da casa, que molha inteira com a chuva, também já foi conseguido a mão de obra para o concerto da moradia que precisa de ajustes no telhado, nas paredes e no chão, além da construção imediata de um sanitário.

A família necessita de tanta coisa que fica até difícil descrever, mas o que mais nos chamou a atenção foi que Isabela de 3 anos, filha do casal, disse que seu maior sonho era ter uma boneca para brincar, mas Isabela se quer tem um chinelo ou sandália para calçar. O casal também possui um menino de 5 anos, Estefanio que já estuda e também necessita de roupas e calçados.

Quem quiser contribuir pode estar fazendo uma visita a família que reside as margens do Rio Jaru, bem próximo ao local onde embarcam e desembarcam barcos ou também entrar em contato com a mobilizadora Juliana pelo fone (69) 9924-4108.

00ca5aee-2c22-4a1a-8862-fbccc26772f7 0ade222a-848c-4070-9ce1-bebc799660af 2dbce5a7-28f7-4c64-bb75-37a2faf7ef00 4cc6eb42-8927-4624-8d0f-c2ef4d8dc5c6 6b76e843-60d4-4aaf-a573-cea0c9c17ba8 7e14086b-0c8b-490f-b4d6-2cd415d891ef 08a69185-6d6f-45dd-afa9-65dfffd36f51 19abb433-42b7-44e2-b6de-e4459ae01c3a 42b5bfd6-aeb3-4a5f-af5a-7c518bdb8c96 93e6bfd6-7219-4244-8c38-d62ee9252f9f 224b7df1-237d-4ad8-89c4-681e8a04c9aa 0359ce41-d076-46ab-b219-7dd3774438b0 519b9bb3-fd3d-4232-a4b4-d516c735384c 621cd4d2-2cee-44a1-85f4-e5ebf9531075 4619d933-a144-4525-840c-ebfbe2837fce 119448bd-531a-4e5f-ae76-ab877c277e80 a406db70-5a7b-4d39-a31b-9e8cf0b72515 adf5363f-8a39-4f22-958c-8190c5ba1eba da8071cf-17ba-4a0b-9e91-1bd0cdd5d391 e4d640e7-f876-49ed-a458-958cd116783a

Comentários