IML descarta homicídio em homem golpeado com cabo de vassoura

IML descarta homicídio em homem golpeado com cabo de vassoura

O laudo tanatoscópico do Instituto Médico Legal (IML) de Ariquemes (RO), na região do Vale do Jamari, descarta a possibilidade de homicídio no caso do homem morto na segunda-feira (1º), após ser golpeado na cabeça com um cabo de vassoura pela esposa, em Monte Negro (RO). O laudo consta como indeterminado a causa da morte. A Polícia Civil deve sugerir à Promotoria pelo arquivamento do processo.

O médico legista Bruno Brasil, que assinou o laudo, descarta que o homem morreu devido o golpe na cabeça ou com a queda no chão, uma vez que não foi encontrado no corpo do homem nenhuma lesão na cabeça que pudesse ter provocado a morte.Também não foi localizado qualquer indício de morte violenta, o que descarta a possibilidade de homicídio. “Encontramos apenas escoriações no cotovelo, que ele pode ter lesionado quando caiu, nada mais. É praticamente impossível ele ter morrido devido a pancada na cabeça ou com a queda, pois não havia nenhum trauma”, informou Brasil.

Segundo o médico, há a possibilidade de morte natural, mas o IML não tem recursos para atestar a causa verdadeira do óbito do homem e, por esse motivo, o laudo consta como causa da morte indeterminado. Após o trabalho do legista, o corpo do homem foi liberado para a funerária de plantão e sepultado em Monte Negro.

Ao G1, O delegado regional Thiago Flores, destacou que a esposa da vítima foi ouvida e liberada ainda na segunda-feira . Ela prestou esclarecimentos e a polícia entendeu que ela não tinha a intenção de matar, sendo este um homicídio culposo. Com o laudo do IML que não aponta morte violenta, o delegado informou que deve ouvir outras pessoas sobre o caso e, havendo coerência com o depoimento da esposa da vítima, a polícia deve sugerir o arquivamento do inquérito à Promotoria.

 

Os quatro filhos do casal estavam na residência e presenciaram a morte do pai. A mãe foi presa em flagrante e as crianças serão entregues a parentes.  (Foto:  Rondônia Vip/Reprodução)Filhos do casal presenciaram a morte do pai
(Foto: Rondônia Vip/Reprodução)

“Não havendo mais indícios de homicídio, a polícia deve sugerir o arquivamento, mas cabe ao Mistério Público a continuação ou não do processo”, completou o delegado.

O caso
O homem de 30 anos morreu na manhã de segunda-feira (1º), após ser golpeado na cabeça com um cabo de vassoura  pela esposa, de 26 anos, na casa onde o casal morava com os quatro filhos, no Setor Casinhas, em Monte Negro.

Segundo a Polícia Militar (PM), a mulher relatou que discutia com o marido no início da manhã e, durante a discussão, o homem teria tentado agredi-la. Para se defender, ela conta que pegou a vassoura e golpeou o marido na cabeça. Com o golpe, o homem caiu e bateu a cabeça em um pedaço de madeira, onde ficou inconsciente.

Ao perceber que o homem não respondia, a mulher acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para socorrer o marido, mas quando o socorro chegou, contatou que a vítima já estava morta.