Homem é preso por matar e colocar pedras dentro de estudante para corpo não boiar

Homem é preso por matar e colocar pedras dentro de estudante para corpo não boiar

Um homem de 27 anos, suspeito de assassinar um estudante, compareceu à Delegacia de Homicídio nesta sexta-feira (10) e confessou o crime, em Porto Velho. Na ocasião, o homem relatou aos policiais que matou o estudante de 22 anos com golpes de faca, depois ateou fogo e por fim abriu a barriga da vítima para colocar pedras a fim de evitar que o corpo boiasse ao ser jogado em um igarapé.

Segundo a polícia, o suspeito ainda gravou a execução da vítima, que estava desaparecida desde 2 de novembro. O crime foi descoberto por causa do vídeo que acabou vazando para as redes sociais.

Suspeito foi preso por matar e colocar pedras em aluno (Foto: Rede Amazônica/Reprodução)

Suspeito foi preso por matar e colocar pedras em aluno (Foto: Rede Amazônica/Reprodução)

Após investigações, o suspeito foi intimado à delegacia pela equipe do Serviço de Investigação e Capturas (Servic).

Durante depoimento, o suspeito se dispôs a apontar para os policiais o lugar em que o corpo do estudante estava, na Estrada da Penal. Ele também confessou que matou, queimou e colocou pedras dentro do corpo para esconder a vítima dentro de um igarapé.

Com a informação do crime, equipes da Sevic, da perícia e do Instituto Médico Legal (IML) se mobiblizaram e se deslocaram até o local informado pelo homem para achar a vítima.

O corpo foi achado a cerca de 15 quilômetros da capital Porto Velho, a cerca de um metro de profundidade.

Às margens da Linha Porto Chuelo, em uma área alagada, foram localizados os restos mortais do estudante.

Vítima estava desaparecida desde 2 de novembro (Foto: Rede Amazônica/Reprodução)

Vítima estava desaparecida desde 2 de novembro (Foto: Rede Amazônica/Reprodução)

O homem recebeu voz de prisão em flagrante por ocultação de cadáver e depois foi apresentado na delegacia de Homicídio da capital. As causas do homicídio são investigadas e o segundo suspeito segue foragido.