Estudantes reclamam do nível de dificuldade na 2ª prova do Enem em RO

Estudantes reclamam do nível de dificuldade na 2ª prova do Enem em RO

Os primeiros alunos a deixarem o segundo dia de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), neste domingo (12), afirmaram que a prova de matemática, física, química e biologia estava “muito difícil”. Este foi o segundo e último dia de provas este ano.

“Estava difícil demais. Acho que acertei só 20,% da prova”, conta Lucas dos Reis Carvalho, de 22 anos, que fez o Enem em uma faculdade de Cacoal (RO).

Em Porto Velho, Emily Fernanda, 18 anos, e João Paulo, 22, foram os primeiros alunos a deixarem uma faculdade que estava recebendo a prova. “Achei um pouco complicado, pois prefiro português, mas estou confiante”, declara João.

Jovens de Porto Velho afirmam que prova estava super difícil (Foto: Lívia Costa/GE)

Jovens de Porto Velho afirmam que prova estava super difícil (Foto: Lívia Costa/GE)

Thayná Montenegro,19, fez o Enem pela segunda vez em Vilhena (RO) e também afirmou ao G1 que a prova estava muito difícil.

Outra jovem que achou a prova difícil Karoline Neris, 20, que fez prova no Instituto Federal de Rondônia (Ifro), Calama, em Porto Velho. “Fui melhor no primeiro dia. Eu quero fazer faculdade de nutrição”, disse a jovem, que está grávida de três meses.

Rosângela Sales, de 23 anos, está grávida de 8 meses. Ela fez a prova em Cacoal e achou as questões de química e física as mais complicadas. “Matemática também estava difícil, mas como me preparei mais pensando nela, tive menos dificuldade”, revela.

O que caiu na prova?

Temas que historicamente são comuns nas provas do Enem voltaram a aparecer nas questões. Em matemática, os candidatos precisaram calcular a mediana em uma pergunta envolvendo as taxas de desemprego no Brasil entre março de 2008 e março de 2009.

Candidatos precisaram ainda calcular o ângulo de uma pessoa que pulava em uma cama elástica e o ângulo para realinhar uma réplica do quadro “O peixe”.

Em biologia, um boto foi a inspiração para uma questão envolvendo conhecimentos sobre o meio ambiente e a poluição. Duas irmãs também foram usadas em um enunciado que pedia dos estudantes conhecimentos sobre genética e DNA.

Na parte de ciências da natureza, predominaram temas de ecologia e biologia celular e molecular.

Ainda na prova de matemática, apareceu uma questão em que era necessário responder a combinação ideal para gerar um número máximo de senhas. As chuvas foram mote de duas perguntas: uma onde uma tempestade encheu uma piscina e outra em que as chuvas fizeram com que algumas pessoas se atrasassem para o trabalho.

Os alunos tiveram de testar conhecimento em fração ao responder a altura da Igreja da Pampulha e responder a probabilidade dos semáforos estarem com a cor verde. Também apareceu uma questão sobre o cálculo do diâmetro de uma pérola que caiu de uma pulseira.

RESOLUÇÃO E GABARITO NO G1

G1 continua neste domingo a cobertura especial sobre o exame. Equipes de reportagem seguem a rotina dos candidatos em todos os estados e no Distrito Federal. Logo que o tempo para realização do exame for encerrado, o G1 terá um programa ao vivo com professores para comentar os pontos mais importantes de cada prova. A resolução das questões será feita por professores do COC, no estúdio em São Paulo, e também em uma central montada em Ribeirão Preto (SP).