Do riso no embarque ao jogo mais triste da vida: a Copa de Neymar por seus stories

Do riso no embarque ao jogo mais triste da vida: a Copa de Neymar por seus stories

Um diálogo bem-humorado com o lateral-esquerdo Marcelo, pouco antes de o avião decolar no caminho de Viena a Sochi, em 11 de junho, foi o primeiro registro de Neymar sobre a Copa do Mundo em suas contas nas redes sociais.

– Partiu Rússia! Partiu pra onde, Marcelo?
– Ahn?
– Partiu pra onde?
– Pá Soxi (sic).
– (risos)

O momento do atacante era para se comemorar. Ele havia voltado a jogar depois de três meses parado por uma cirurgia no pé direito. E voltou bem, fazendo gol nas vitórias sobre Croácia e Áustria, os dois últimos amistosos de preparação.

Nos primeiros dias em Sochi, cidade que abrigou a seleção brasileira na Rússia até as quartas de final, o clima também era de descontração. Nos vídeos com Gabriel Jesus, com o cabeleireiro que o deixou loiro – apenas para o empate contra a Suíça, em Rostov-on-Don –, com sua mãe…

A Copa de Neymar contada por seus próprios stories

Os stories de Neymar no Instagram seguiram felizes ao longo da primeira fase da Copa. Tiveram aplausos para a festa da torcida na recepção em São Petersburgo, palco da vitória sobre a Costa Rica, pagode no ônibus, muito Counter-Strike e filmagens carinhosas com o filho, Davi Lucca, depois da classificação às oitavas.

A primeira publicação não tão feliz assim foi em 1º de julho. O camisa 10 do Brasil, que dias antes não tinha contido o choro em campo depois do primeiro gol na competição, já nos acréscimos, acabou falando da emoção pela voz do ator Leandro Hassum.

Dali até o fim precoce da campanha brasileira, houve dois eventos bem distintos. A vibração por sua melhor atuação na Copa, na vitória sobre o México, e a dor da dura eliminação com a derrota para a Bélgica, resumida por um agradecimento nos stories e a sensação de ter sido esse o “momento mais triste” da carreira.

Comentários