Deputado Marcelino Tenório quer solução para a falta de efetivo policial em Ouro Preto

Deputado Marcelino Tenório quer solução para a falta de efetivo policial em Ouro Preto

A falta de efetivo policial nas duas delegacias, e de PMs no contingente da 3ª Companhia de Policiamento Ostensivo e nos destacamentos da Polícia Militar, contribui para o aumento no índice de criminalidade nas cidades da região de Ouro Preto do Oeste. Os roubos e furtos na área urbana e no setor rural vêm aumentando a cada dia, gerando insegurança na população.  

Em face do agravamento dessa situação, o deputado estadual Marcelino Tenório (PRP – Ouro Preto) assegurou que, após o retorno do recesso parlamentar, vai priorizar suas ações no sentido de cobrar as indicações solicitando aumento no efetivo da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros, e o envio de mais policiais civis e agentes penitenciários para os municípios da região.

No ano passado, o deputado Marcelino fez gestão junto a Secretaria de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) e junto ao Comando Geral da Polícia Militar de Rondônia, e na ocasião apresentou relatórios acerca da atual situação que se encontram as forças policiais na região de Ouro Preto. O parlamentar desde 2014 vem protocolando ofícios reivindicando aumento no efetivo de policiais militares, no Corpo de Bombeiros e nas delegacias para suprir a demanda na cidade de Ouro Preto do Oeste e nos municípios de Mirante da Serra, Nova União, Vale do Paraíso e Teixeirópolis.deputado_marcelino_tenorio_prp_ouro_preto_do_oeste_ro_10_02_2016_07_52

Em razão da falta de PMs e bombeiros no efetivo de Ouro Preto, por exemplo, na cidade não está sendo oferecido a crianças e para adolescentes os cursos do Proerd, da Guarda – Mirim e até o programa de formação do Bombeiro Mirim foi paralisado por falta de efetivo. O parlamentar relatou em ofícios enviados a Sesdec e ao Comando da PM que, no ano de 2014, em Ouro Preto do Oeste houve um aumento significativo nos casos de roubos, furtos e assaltos a mão armada, e que a gravidade do problema fica evidente nas estatísticas dos assaltos. “Em 2013 tivemos 23 assaltos a mão armada e em 2014 esse número saltou para 41 casos. Isso representou um crescimento de 80%. No ano de 2015, seguramente os números já superaram os anteriores. É inegável que as polícias vêm fazendo um grande esforço para coibir essa onda de violência, mas com o efetivo reduzido não há como ter sucesso”, argumentou o deputado.  

No ano passado, em resposta as reivindicações feitas pelo deputado ouro-pretense, o Comando da PM alegou que o governador Confúcio Moura está ciente das necessidades da Corporação e autorizou a inserção de mais 200 vagas ao concurso público em andamento para ingresso nos quadros da Polícia Militar. Enquanto a Sesdec, respondeu que reconhece a pendência em atender ao pleito reivindicado pelo deputado Marcelino Tenório, e que todos os esforços estão sendo feitos para que a área de segurança pública do Estado seja fortalecida.