Buracos na BR-364 entre Jaru e Ariquemes, causam prejuízos aos motoristas

Buracos na BR-364 entre Jaru e Ariquemes, causam prejuízos aos motoristas

Trafegar pela BR-364 entre as cidades de Jaru (RO) e Ariquemes (RO), tem se tornado uma aventura. Os poucos mais de 90 quilômetros são repletos de buracos que causam prejuízos aos motoristas que precisam passar por este trecho da principal rodovia de Rondônia.

Na beira da estrada, é comum ver carros parados aguardando a troca dos pneus ou parados por causa da quebra de algumas peças que impedem que a viagem prossiga. Antônio Pereira mora em Cacaulândia (RO) e programou ama viagem para São Paulo. Com menos de 50 quilômetros percorridos na rodovia federal, caiu em um buraco e estourou o pneu da camionete.

“É vergonhoso o que está acontecendo aqui. Hoje passei por cinco carros, todos arrumando os pneus. É difícil porque é uma BR que precisa ser arrumada e nós estamos sofrendo muito com isso, meu prejuízo é de uns mil reais”, desabafa Antônio.

BR-364 entre Jaru e Ariquemes, RO (Foto: Rinaldo Moreira/Rede Amazônica)

BR-364 entre Jaru e Ariquemes, RO (Foto: Rinaldo Moreira/Rede Amazônica)

Com início da Operação Rodovidas, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizou um levantamento das condições do percurso e repassou ao Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) a necessidade de recuperação da via.

O inspetor Aparecido Alencar relembra os cuidados básicos ao dirigir pelas rodovias federais, como obedecer as sinalizações horizontais e verticais e não exceder no limite de velocidade que em Rondônia é de 100 Km/h.

“A recomendação é a de sempre, cuidados básicos com o veículo, respeitar as sinalizações. Não adianta termos as melhores rodovias se a peça principal a pessoa que está dirigindo o veículo não tomar os cuidados necessários, se não houve os cuidados por parte do condutor fatalmente os acidentes vão acontecer”, declara Alencar.

BR-364 entre Jaru e Ariquemes, RO (Foto: Rinaldo Moreira/Rede Amazônica)

BR-364 entre Jaru e Ariquemes, RO (Foto: Rinaldo Moreira/Rede Amazônica)

G1 procurou o Dnit em Porto Velho e foi informado que este trecho é responsabilidade da unidade de Ji-Paraná (RO), onde não obteve contato com o responsável para ter informações sobre a recuperação deste trecho da BR-364.

Comentários