Assédio a “Japonês da Federal” obriga polícia a mudá-lo de função

Assédio a “Japonês da Federal” obriga polícia a mudá-lo de função

Pessoas que frequentam a sede da PF em Curitiba pedem para tirar fotos com Newton Ishii a toda hora

japones

Só aumenta a fila de fãs do agente Newton Ishii, o inconfundível “japa da PF”, desde que ele ficou conhecido nacionalmente por conduzir presos em etapas da Operação Lava Jato. Enquanto se dividia entre os afazeres da carceragem da PF em Curitiba e o transporte de presos, o Japa sempre acabava assediado pelos corredores da superintendência.

A fama, no entanto, afastou o policial da função da qual ficou conhecido. A popularidade do “Japa” poderia alertar eventuais alvos das operações e, por isso, ele parou de participar das prisões.

 

 

 

 

Cúpula da PF está incomodada com a fama de agente

Agentes e delegados acreditam que foco em Newton Ishii tira o mérito do trabalho do restante da corporação

A fama do agente Newton Ishii, o Japa da Federal, já cansou a cúpula da corporação. Segundo eles, Ishii acaba por desviar o foco do trabalho intenso feito por agentes e delegados há mais de dois anos. Ishii nada mais é que uma pequeníssima peça na engrenagem da Lava Jato. Basicamente conduz e cuida de presos na carceragem em Curitiba.