Agricultores familiares vão integrar ação para aumentar produção leiteira em 800 mil litros por dia

Agricultores familiares vão integrar ação para aumentar produção leiteira em 800 mil litros por dia

O cenário rondoniense na pecuária leiteira é um dos mais promissores para a economia do estado. Os mais de dois milhões de litros de leite produzidos diariamente demonstram que os esforços para melhoria da qualidade e produtividade do leite estão alcançando resultados surpreendentes, capaz de colocar Rondônia como o 8º maior produtor de leite do país. A meta agora é traçar estratégias que aumentam essa produção em mais 800 mil litros/dia.

As ações implementadas pela assistência técnica e extensão rural visam não somente alcançar a meta preestabelecida, mas fazer com que os resultados cheguem aos produtores, incentivando investimento no setor. “A ideia é trabalharmos em propriedades de produção leiteira pré-existentes, incentivando-as a se tornarem referência em qualidade e produtividade e, com isso, através das metodologias de massa, promover o interesse de outros agricultores”, diz o diretor técnico e de planejamento da Emater-RO, José de Arimateia da Silva.

Com anuência do governo de Rondônia, tendo por base as políticas públicas disseminadas por meio da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), a Emater-RO está selecionando 1.200 propriedades de agricultores familiares (uma média de 20 a 50 agricultores por município). Esses agricultores serão acompanhados e orientados a promover a melhoria de seu rebanho (melhoramento genético) e alimentação dos animais (manejo de pastagem) visando aumentar a produção e produzir um leite de excelência em qualidade. Os técnicos da Emater-RO também vão realizar o monitoramento sanitário do rebanho, alertando para as exigências das vacinas e controle de verminoses.

Os agricultores selecionados para integrar essa ação já atuam no ramo e produzem, em média, 100 a 300 litros de leite dia. Com a ação proposta, a meta é fazer com que eles passem a produzir de 500 a mil litros de leite/dia. Para que esse resultado seja alcançado, esses agricultores serão orientados a investir na melhoria genética de seus animais, através de inseminação artificial e utilização de sêmens sexados. “Os agricultores que obtiverem melhores resultados serão convidados a utilizar a fertilização in vitro, técnica utilizada como alternativa para acelerar a produção de bovinos geneticamente superiores, uma ação que será executada em parceria entre a Emater-RO e o Sebrae-RO, com recursos financeiros do fundo Proleite, sob gestão da Seagri”.
Fonte:SECOM

Comentários