zap log jaru transporte transportadora

Agentes se mobilizam em Brasília pela votação da PEC da Polícia Penal 

Agentes se mobilizam em Brasília pela votação da PEC da Polícia Penal 

Lideranças dos servidores penitenciários de todo o país estão em Brasília. A expectativa é que seja votada nesta terça-feira (12/09) no Senado, em primeiro turno, a proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 14, de 2016, que iguala os direitos de agentes penitenciários e policiais, instituindo as polícias penais estaduais, além de liberar as polícias civis e militares das atividades como guarda externa de presídios – o que resultará em reforços à segurança da população.

 

Rondônia está representada na mobilização na capital federal pelo diretor do Sindicato dos Agentes Penitenciários e Socioeducadores (Singeperon), Ronaldo Rocha, que também representa Estados da Amazônia Ocidental (RO, AC, AM) na Federação Nacional dos Servidores Penitenciários (Fenaspen). “Estivemos recentemente na Paraíba reunidos com o autor da PEC 14, quando ficamos ainda mais seguro em relação ao texto da matéria, que está enxuto, bastante claro e pronto para ser votado”, destacou Ronaldo.

 

JUSTIÇA

 

A PEC 14, de 2016, de autoria do senador Cássio Cunha Lima PSDB-PB, propõe alterar o artigo 144 da Constituição Federal, reconhecendo os agentes penitenciários como categoria pertencente ao rol da segurança pública. “É uma oportunidade de se fazer justiça!”, disse o presidente do Singeperon, Sidney Andrade, ainda informando que “os agentes prisionais foram esquecidos na Assembleia Constituinte de 1988, mas a PEC 14 vem garantir à categoria penitenciária Isonomia de direitos e vantagens com relação aos demais profissionais da segurança pública”.

 

MOÇÃO

 

A Assembleia Legislativa de Rondônia encaminhou ao Congresso Nacional Moção de Apoio à PEC  14/2016 do Senado Federal, que foi aprovada pelos deputados estaduais no último dia 30 de agosto. O deputado Anderson do Singeperon (PV) foi o autor do requerimento, atendendo pedido do Singeperon, que foi oficiado pelo diretor da entidade, Ronaldo Rocha.

 

“A criação da Polícia Penal vai proporcionar a esses profissionais melhores condições de trabalho e um reaparelhamento para combater o crime organizado que vem atuando dentro e fora dos presídios, ofendendo a sociedade e o Estado”, disse o deputado Anderson do Singeperon, lembrando ainda que “em alguns países já regulamentaram a profissão, a exemplo da Itália, onde a categoria reforçou o combate à chamada máfia italiana”.

Obs.: a foto em anexo é de um pelotão de agentes penitenciários da Capital

Comentários