7 casos de pessoas que morreram durante o sexo

7 casos de pessoas que morreram durante o sexo

1. O choque fatal

Algumas pessoas gostam de sentir dor durante o ato sexual, e isso não era diferente com Kirsten Taylor, de 29 anos. A mulher, que morava na Pensilvânia (EUA), levou um choque fatal quando seu marido Toby, de 37 anos, com o uso de um cabo de secador de cabelos, aplicou uma descarga elétrica acima do que ela suportava. Ambos utilizavam regularmente a eletricidade para dar uma faísca a mais no amor, mas o choque da noite de 23 de janeiro de 2008 foi o último que Kirsten sentiu. Toby foi acusado de homicídio involuntário.

Choque pode até ampliar o prazer, mas deve ser aplicado com sabedoria

2. O pepino assassino

O uso de vegetais fálicos para as brincadeiras eróticas é uma prática adotada por muitos casais, ainda que não seja tão recomendável… O alemão Oliver Dietmann, de 46 anos, estava enfiando um pepino na vagina da sua esposa, Rica Varna, também de 46 anos, quando resolveu que ela deveria colocar o alimento na boca.

Só que nessa hora Dietmann sentiu um cheiro de queimado e correu para a cozinha: ele havia esquecido uma carne no fogão, a qual seria dada ao cachorro. Ao voltar para o quarto, o homem encontrou a esposa inconsciente. Rica havia sufocado com o pepino entalado na garganta, entrou em coma e morreu. O homem foi acusado de homicídio por negligência, mas não chegou a ser preso.

A dúvida que fica: será que a mulher estava amarrada e não pôde retirar o pepino da boca com as mãos?

3. A asfixia autoerótica

A prática de cortar o suprimento de ar nos pulmões para ampliar o prazer sexual é conhecida como asfixia autoerótica. Porém, ela vitimou o conhecido ator David Carradine, o personagem-título de “Kill Bill”. Ele foi encontrado em um quarto de hotel em Bangcoc, na Tailândia, com uma corda em volta do pescoço e dos genitais. A causa da morte foi atribuída como sendo acidental.

Ator também é famoso por estrelar a série “Kung Fu”, dos anos 70

4. A overdose de Viagra

Duas mulheres desafiaram o russo Sergey Tuganov, de 28 anos, a uma maratona sexual de 12 horas! Caso completasse o “serviço”, ganharia uma aposta de US$ 4,3 mil – e ele executou a maratona com prazer. Porém, para isso, ele tomou uma quantidade absurda de Viagra e acabou morrendo de ataque cardíaco pouco depois de terminar a jornada sexual.

Aprendam: Viagra é só para quem precisa

5. O estuprador de velhinhas que conheceu o significado da palavra “karma”

Depois de passar 22 anos preso por molestar uma criança, o homem Isabel Chavelo Gutierrez, de 53 anos, que pesava mais de 110 kg, invadiu a casa de uma senhora de 77 anos para estuprá-la. Ele começou a acariciá-la e parou logo em seguida dizendo não estar se sentindo bem. Parou por uns instantes, tomou fôlego e tentou continuar com o crime, mas acabou caindo desmaiado. A vítima conseguiu fugir e ligar para uma filha, que, por sua vez, chamou os policiais. Ao chegarem à casa da idosa, uma surpresa: Gutierrez estava morto, provavelmente vítima de um ataque cardíaco.

Gutierrez morreu enquanto tentava estuprar uma senhora de 77 anos

6. O político que morreu enquanto fazia amor com a ex-namorada do filho

Em junho de 1987, o então líder do Partido Liberal australiano Sir Billy Snedden foi encontrado morto em um quarto de hotel, em Sydney. Ele estava quase completamente nu – camisinha conta como vestimenta? – e a suspeita é que Snedden tenha sofrido um ataque cardíaco. Sua companheira fugiu do local para evitar polêmicas, principalmente por ser ex-namorada do filho de Snedden!

Snedden morreu enquanto transava com a ex-nora

7. Os papas que morreram fazendo sexo

A Igreja Católica possui um histórico de escândalos sexuais milenar: acredita-se que o papa Leão VII, cujo pontificado aconteceu entre os anos 936 e 939, tenha morrido de um ataque cardíaco enquanto fazia sexo com uma namorada. Já o papa Paulo II ocupou o posto máximo da Igreja entre 1464 e 1471. Ele também morreu de um ataque cardíaco, e muitas pessoas acreditam que isso aconteceu enquanto ele era sodomizado por um coroinha.

Os papas Leão VII e Paulo II supostamente morreram enquanto praticavam sexo

Comentários